Esse alerta sombrio veio do CEO da Sandisk, Eli Harari. A capacidade de chips flash (que compõe desde discos em SSD ao "HD" do iPhone) duplicou 19 vezes nos últimos 14 anos para 64 bilhões de bits, atualmente. Mas Harari diz que "está nos faltando elétrons".

A história curta é que o número de elétrons entochado dentro de um dispositivo de armazenamento em flash hoje faz com que eles fiquem menos precisos à medida que envelhecem – eles "começam a derreter" – e Harari acredita que as empresas só conseguirão duplicar a capacidade dos chips mais duas vezes. Quando eles forem do chip de 64 bilhões de bits para 256 bilhões (32GB), é o fim. 

Deve haver alguma salvação em empilhar camadas de chips, mas a solução ainda não está pronta para aparecer em produtos ainda. [Bits]