Dá para dizer que vem se desenhando um padrão inusitado de personalidades envolvidas no surgimento de novas criptomoedas. Depois de Steven Seagal anunciar seu título de “embaixador mundial” da Bitcoiin (sim, Bitcoin com dois is, um nome que passa credibilidade), agora é a vez do irmão do narcotraficante Pablo Escobar se aventurar no mundo das moedas digitais. Roberto Escobar quer que você saiba que a Diet Bitcoin (DDX) vem aí.

• Você compraria uma criptomoeda apoiada por Steven Seagal?
• Google vai banir anúncios sobre criptomoedas e ICOs a partir de junho



De acordo com o The Next Web, a empresa de capital de risco de Roberto, a Escobar Inc, está lançando uma oferta inicial de moeda (ICO) com uma promoção inicial de 96% na compra das moedas: de US$ 50 por US$ 2. A Diet Bitcoin é uma dark fork do Bitcoin, o que significa que compartilha código similar com a mais famosa das criptomoedas. Ela está sendo apresentada como uma versão “mais leve e mais rápida” do Bitcoin.

Ao lado de seus parceiros de negócio Daniel Reitberg e Olof Gustafsson, Roberto vai administrar as operações da criptomoeda no dia a dia. O irmão de Pablo Escobar acredita firmemente que ela será a moeda digital mais forte a chegar ao mercado desde o Bitcoin. “Todo mundo deveria ouvir essa notícia, ir até www.dietbitcoinICO.org e comprar o máximo de dietbitcoins que puder. O valor será muito alto, já que somos idênticos em números ao Bitcoin, exceto que quatro mil vezes mais barato agora”, disse ao The Next Web o sócio Daniel Reitberg, falando sobre o número de unidades.

Como qualquer outra moeda digital, a quantidade é limitada em um milhão de unidades. Essa oferta de um milhão será dividida em três etapas. A primeira, já em andamento, começa com a venda de 300 mil unidades a US$ 50 (embora o desconto atual de 96% a leve ao valor de US$ 2); a segunda, com a oferta de 300 mil unidades por US$ 100 cada; as 400 mil unidades restantes custará US$ 1 mil cada.

Acompanhando a nova criptomoeda, Roberto Escobar lançou também um livro, Pablo Escobar’s Diet Bitcoin, em que explica a motivação por trás da criação da Diet Bitcoin. A obra está à venda na Amazon por US$ 8 (ou você pode baixar de graça do site oficial da moeda). Talvez o ponto mais interessante seja a afirmação do irmão de Pablo Escobar de que, diferentemente do que muita gente especula, o Bitcoin foi criado pelo governo dos Estados Unidos, e não pelo tal do Satoshi Nakamoto.

“O mundo verá que isso foi criado por eles. E quando vir, será tarde demais, e quando a CIA descobrir que o mundo sabe disso, a CIA vai vender todas suas moedas e destruir o valor do Bitcoin”, diz um trecho do livro.

A capa do livro de Roberto Escobar

Roberto Escobar foi um dos contadores responsáveis por administrar a fortuna de mais de US$ 200 bilhões em dinheiro do cartel de Medellín junto com seu irmão Pablo, além de alegar ter prestado serviços de sicário para a organização. Esteve preso, mas depois de deixar a prisão, transformou em negócio legítimo o império da família. Agora, se aventura no ramo literário e da criptomoeda — e de um jeito bem singular, convenhamos.

[The Next Web]

Imagem do topo: Wikipedia