Mark Zuckerberg não mais o mago da programação que um dia já foi. Quando ele era mais novo e não era rico, ele fazia maratonas para criar códigos e se vingar de meninas como a Lohan. É tudo verdade, eu vi no filme “A Rede Social”. Mas isso não é mais a realidade dele. Hoje em dia, ele não escreve mais códigos frequentemente, e quando o faz, manda bem mal.

De acordo com um artigo da New York Magazine sobre jovens programadores, Zuckerberg fica longe da programação do Facebook (provavelmente porque ele tem coisas mais importantes para se preocupar, como a privacidade dos usuários da rede). Feross Aboukhadijeh, ex-estagiário do Facebook e criador do YouTube Instant contou à NY Mag:

Mas, enquanto a equipe dos Grupos estava adicionando os toques finais ao produto, Zuckerberg disse que queria escrever algumas linhas do código. “Todos ficaram tipo, óóóó, o Zuck vai escrever um código”, disse Feross. Alguém criou um bug bem simples para ele resolver — adicionar um link a uma imagem, ou algo do tipo — e ele começou os trabalhos. Cinco minutos se passaram. Vinte minutos. Uma hora. “Ele precisou de umas duas horas para fazer algo que qualquer um de nós resolveria em cinco minutos.”

Eu posso até imaginar a cena: suor caindo pelo rosto, agasalho ficando encharcado, cara de perdedor. Pânico. Dor. Estresse digno de uma úlcera. Meus soldados estão olhando para mim, me julgando, saindo da empresa e indo para o Google, ele deve ter pensado. E aí um cara gente fina deve ter falado “pô, Mark, tudo bem, não precisa terminas isso não, o estagiário novo resolve”. E ele grita de volta “SE VOCÊ TIVESSE INVENTADO O FACEBOOK, VOCÊ TERIA INVENTADO O FACEBOOK”, e depois sairia correndo para cair nos braços de Justin Timberlake. Fim da cena. [NY Mag via Kottke]