Seu vizinho ligou o som no último volume? Você está perto de uma criança que não para de chorar? São situações terríveis para se fazer uma ligação telefônica, mas estes cenários poderiam ajudar a carregar a bateria do seu smartphone.

Uma colaboração entre a Nokia e a Queen Mary University of London mostra que o óxido de zinco piezoelétrico – que gera tensão ao se expandir e contrair – pode ser usado para criar revestimentos que fornecem energia a dispositivos portáteis.

>>> Nokia está pesquisando como carregar a bateria de celulares usando raios

Cientistas desenvolveram nanobastões de óxido de zinco que podem ser aplicados à superfície de outros materiais. Essas nanobastões respondem a ruídos, se expandindo e contraindo de forma microscópica, criando uma tensão elétrica que pode ser capturada e utilizada para carregar um celular ou qualquer outro dispositivo portátil.

Nanogeneator-inline2

Na verdade, a equipe criou um protótipo, desenvolvendo um meio de pulverizar o óxido de zinco sobre o tipo de plástico que você encontra na superfície de smartphones. Ele tem aproximadamente o mesmo tamanho de um Nokia Lumia 925, e é capaz de gerar 5 volts quando exposto a ruídos intensos.

Isso pode não carregar tão rápido a bateria, mas é uma realização incrível que poderia, pelo menos, ajudar nossos smartphones a durar mais tempo entre uma recarga e outra. E até mesmo sons como uma conversa de bar ou um jogo de futebol poderiam ajudar nisso. [Queen Mary University of London via Mashable via Gizmodo UK]

Imagens via Nokia Conversations