Uma investigação secreta conduzida pela equipe do Panorama, da BBC, descobriu que a Apple ainda falha na proteção daqueles que trabalham em fábricas das suas fornecedoras.

O documentário Apple’s Broken Promises (algo como “Promessas não cumpridas da Apple”, em tradução livre) mostra que funcionários das fábricas da Pegatron são, com frequência, encorajados a trabalhar na montagem de dispositivos em jornadas extenuantes. Problemas com trabalhadores menores de idade e as más condições dos dormitórios também foram vistos.

Um funcionário trabalhou por 18 dias seguidos, enquanto outro encarava turnos de 16h rotineiramente. Um repórter descobriu que 12 trabalhadores compartilhavam um único quarto.

Em outra parte do programa, a equipe viajou a uma mina na Indonésia. Lá, encontrou crianças trabalhando em condições perigosas. Os repórteres alegam que o estanho de operações de mineração ilegais é usado nos produtos da Apple.

A Apple enviou a seguinte declaração em resposta às investigações da BBC:

Desconhecemos outra empresa que faz tanto quanto a Apple para garantir condições de trabalho justas e seguras.

Trabalhamos com fornecedores para sanar deficiências e vemos contínuos e significativos progressos, mas sabemos que nosso trabalho nunca termina.

O The Telegraph diz que Tim Cook ficou “profundamente ofendido” pelas alegações feitas pela BBC. O vice-presidente sênior de operações da Apple, Jeff Williams, escreveu uma carta aos funcionários da Apple no Reino Unido rebatendo todas as acusações e compartilhando, com eles, o que fora enviado com antecedência e ficou “claramente ausente no programa deles.”

Na carta, Jeff diz que a Apple está ciente dos problemas com a mineração do estanho na Indonésia e que tem duas opções: a mais fácil, que é sair do país e buscar a matéria-prima em outro lugar, já que ela é usada em pequena quantidade em seus produtos; ou atuar no país para combater o problema. Por acreditar que a primeira seja um “caminho preguiçoso e covarde”, a Apple, ainda segundo Jeff, está engajada na tentativa de mudar a situação como um todo lá, liderando o “Grupo de Trabalho de Estanho” e tentando mudar a cadeia de produção e distribuição, repleta de corrupção e exploração como apontado pela BBC – Jeff diz, também, que funcionários da Apple visitaram as mesmas minas exibidas no Panorama.

A carta prossegue com respostas às outras denúncias, em especial a de exploração de trabalhadores nas fábricas chinesas. Leia ela na íntegra, em inglês, no site do Telegraph. [BBC]