Ciência

Bolhas nas profundezas da Terra podem ter criado placas tectônicas

Segundo novo estudo, bolhas ferventes nas profundezas da Terra podem ter sido a força motriz por trás da formação das placas tectônicas
Imagem: IFMA/Reprodução

No coração do nosso planeta, cientistas descobriram um fenômeno que pode reescrever os livros de geologia. Bolhas gigantescas nas profundezas da Terra que podem ter sido as criadoras das placas tectônicas.

A descoberta, publicada na revista científica Geophysical Research Letters, sugere que as forças que moldaram a superfície da Terra podem ter origens mais profundas e efervescentes do que se imaginava.

Por muito tempo, a comunidade científica acreditou que a tectônica de placas, o movimento dos enormes blocos litosféricos que compõem a crosta terrestre, foi desencadeada por uma colossal colisão cósmica há 4,5 bilhões de anos.

Essa teoria é conhecida como o Grande Impacto. Ela propõe que um protoplaneta chamado Theia se chocou com a Terra, agitando o manto terrestre e dando origem à Lua.

No entanto, essa hipótese enfrenta resistência, pois alguns pesquisadores questionam a viabilidade de tal colisão sem uma reestruturação completa da crosta terrestre.

Terra é formada por diversas placas tectônicas. Imagem: Brainly/Reprodução

O que diz a nova pesquisa sobre as placas tectônicas

Agora, o novo estudo traz uma perspectiva diferente, que bolhas ferventes nas profundezas da Terra podem ter sido a força motriz por trás da formação das placas tectônicas.

Assim, essas bolhas, originadas do manto terrestre, poderiam ter criado condições para a subducção, onde uma placa tectônica mergulha sob outra no manto. Isso teria começado aproximadamente 200 milhões de anos após o impacto do antigo planeta Theia.

Dessa forma, a pesquisa destaca massas disformes de tamanho continental no centro da Terra, que parecem estar em repouso, aguardando que seu “alimento” caia sobre elas para ser absorvido.

Assim, essas bolhas residem em um ambiente onde as rochas são flexíveis como plástico e o oxigênio age como um metal. Este cenário, embora pareça pertencer a um planeta extraterrestre, é uma realidade no manto inferior da Terra.

O estudo sugere que as placas oceânicas que afundam nas profundezas da Terra eventualmente acabam perto do fundo do manto, onde formam as bolhas.

Estas, por sua vez, podem ter desempenhado um papel crucial na origem das placas tectônicas.

Gabriel Andrade

Gabriel Andrade

Jornalista que cobre ciência, economia e tudo mais. Já passou por veículos como Poder360, Carta Capital e Yahoo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas