Aquela borra de café que você joga no lixo todas as manhãs pode ajudar a remover chumbo e mercúrio de água potável um dia, de acordo com um novo estudo realizado por uma equipe de cientistas italianos.

• A escassez global de café tem tudo para se tornar uma grande dor de cabeça
• Estudo sugere que beber café pode reduzir os danos no fígado causados pelo álcool

Borra de café tem uma porção de utilidades: marinar carnes, desodorante natural e até como um composto rico em carbono ou um fertilizante para seu jardim. Ela é ótima para remover íons de metais pesados da água, embora precise passar por um processo complicado de separação.

No novo estudo publicado na ACS Sustainable Chemistry and Engineering, Despina Fragouli do Instituto Italiano de Tecnologia e seus co-autores descrevem o processo simplificado do uso de um pó obtido por meio da borra do café para o tratamento de água.

“Milhões de toneladas de café passado acabam nos aterros sanitários todos os anos, então o método proposto não só reduz o fluxo de resíduos sólidos mas também removo perigosos metais pesados poluentes da água”, conta a engenheira mecânica Constantine Megaridis da Universidade de Chicago ao Chemical and Engineering News.

borra-cafe-tratamentoImagem: Asmita Chavan et al/ACS Sustainable Chemical and Engineering

Basicamente, os cientistas italianos transformaram borra de café espresso num pó e juntaram ali silício e açúcar. Depois de seco, o pó foi colocado na água, dissolvendo o açúcar e deixando algumas aberturas, o que cria blocos de espuma que agem como filtros.

Os experimentos mostraram que essa espuma de infusão de café conseguiu coletar 99% do mercúrio e do chumbo da água, em apenas 30 horas. O resultado foi obtido com água parada, o que não tem nada a ver um sistema convencional, onde a água corre por meio de tubulações. Mas mesmo neste cenário, eles conseguiram remover 67% do chumbo – que causa grande perigo para a saúde.

[ACS Sustainable Chemistry and Engineering]

Foto do topo por Unplash/Pixabay.