A Apple Brasil anunciou ontem que não vai distribuir cases gratuitos no Brasil e, obviamente, causou revolta em muitos usuários. Dessa vez, a síndrome de vira-lata parece ter sentido: fuçamos todas as Apple Store mundiais que já têm o iPhone 4 disponível – de Inglaterra a Cingapura – e apenas a brasileira não tem o programa de cases. E muita gente já está perdendo a paciência.

Eis a declaração oficial da Apple Brasil:

Nós sabemos que a questão de atenuação na antena do iPhone 4 é muito menor do que pensamos originalmente. Nós descontinuaremos o programa de case gratuito onde o iPhone 4 já havia sido lançado anteriormente em 30 de setembro. Não lançaremos o programa em outros países. Nos EUA, clientes que tenham problemas com a antena podem contatar o AppleCare para um case gratuito. Em outros países, os consumidores devem consultar suas operadoras locais.

Inicialmente, vale ressaltar: essa declaração é apenas uma tradução do comunicado americano dizendo que o programa acabaria em 30 de setembro. O único trabalho da Apple Brasil foi colocar duas frases essenciais: “Não lançaremos o programa em outros países” e “Em outros países, os consumidores devem consultar suas operadoras locais”. Mas, Apple, que outros países? Não é preciso muito esforço – apenas visitar as Apple Stores de outros países – para encontrar o link para o iPhone Case Program em várias línguas, com termos de compromisso, informações para download do app que ajudava no processo e etc, sempre no rodapé na página do iPhone 4. Apenas uma Apple Store não tem a página. A nossa.

Na imagem abaixo, cinco países que contam com o programa até 30 de setembro. Suíça, México, Portugal, Cingapura e Japão, respectivamente:

E eis o mesmo espaço do site, só que na versão nacional:

Ou seja, o anúncio da Apple Brasil não condiz com o processo que outros países estão utilizando – pelo menos até 30 de setembro. Apenas no Brasil, a ordem é “consultar as operadoras”. Como era de se esperar, nenhuma das 4 operadoras – Vivo, Tim, Oi e Claro – têm informações ou pretensões de dar gratuitamente o case para os usuários brasileiros. A promessa, como bem frisa o pessoal do Blog do iPhone, não foi de nenhuma operadora, e sim da Apple, com Steve Jobs falando com todas as letras: "nós queremos todos nossos usuários felizes". 

Como nós já falamos por aqui em outras ocasiões, o problema de antena do iPhone 4 é pior nos EUA, por conta da rede falha e sempre criticada da AT&T, mas a questão afeta sim as barras de sinal no Brasil – já fizemos o teste in loco – mas são poucos os relatos de ligações caindo. Mesmo assim, o problema de design do iPhone 4 não impede que o sinal enfraqueça em várias regiões do Brasil, e é isso que o case promete eliminar.

Por conta do descaso da Apple Brasil, era de se esperar que os usuários do iPhone 4, mesmo os mais apaixonados, se revoltassem com a atitude da empresa – há dias, a única representante da Apple no Brasil não responde nossas questões e ligações. Foi criado o site I Want My Bumper!, que tem como objetivo ser um manifesto sobre a estranha posição da Apple Brasil. Mais de mil usuários já comentaram sobre o assunto, praticamente todos revoltados com a posição da companhia.

E além dos usuários, as operadoras precisam se posicionar: pelo que foi divulgado pela Apple Brasil, a questão é puramente das operadoras, e não será estranho muitos donos de iPhone 4 reclamando das quatro operadoras por não fornecerem. A Apple Brasil foi a única a jogar a responsabilidade para outras empresas. A grande questão é: por quê? Qual o custo (tanto monetário quanto para imagem da empresa) que os cases têm? É mais caro mandar cases gratuitos para usuários de Cingapura do que para o Brasil? Continuaremos em busca de respostas da Apple e das operadoras.