Você já conhece o Government Requests, ferramenta que mostra quantas vezes cada país exigiu ao Google acesso a dados de usuário e remoção de conteúdo. Pela terceira vez, o Brasil é líder em retirada de conteúdo: foram 263 pedidos, dos quais 76% foram acatados. Os números se referem ao período de julho a dezembro de 2010, e como esperávamos, as eleições tiveram impacto na remoção de conteúdo.

O Google diz, no relatório de transparência do Brasil, que “o número de ordens da Justiça Eleitoral aumentou, exigindo a remoção de conteúdo relacionado a campanhas políticas”. Foram 19 ordens da Justiça Eleitoral para retirar conteúdo, mais cinco ordens de retirada por “críticas ao governo”.

Do total de 146 ordens judiciais, 75 se referem ao YouTube e 36, ao Orkut. No YouTube, o principal motivo para retirada de conteúdo é difamação. No Orkut, é identidade falsa – os perfis fakes, geralmente de tom ofensivo. Os pedidos do governo não se limitam a ordens judiciais, no entanto: o poder executivo ou a polícia também podem exigir ao Google que retire conteúdo. Neste caso, o Orkut lidera: foram 111 pedidos, a maioria por difamação.

O Google também divulga o número de vezes que o país exige acesso a dados de usuário, geralmente usados em investigações criminais. Neste caso, o Brasil aparece em segundo lugar, com 1.804 pedidos, dos quais 76% acatados. Em primeiro lugar estão os EUA, com mais de 4.000 pedidos, dos quais 94% atendidos pelo Google.

Vale notar que os pedidos para remoção de conteúdo feitos pelo Brasil foram menores: de janeiro a junho de 2010, foram 398 pedidos; de julho a dezembro, “apenas” 263. O acesso a dados de usuário também diminuiu, de 2.435 para 1.804. A tendência, no entanto, vale para os outros países. Veja mais detalhes sobre o Transparency Report aqui: [Government Requests via Official Google Blog via Link/Estadão]