Até então um dos responsáveis pela HQ Timeless, que será lançada em dezembro, Joe Bennett foi demitido da Marvel em definitivo – como colocam, ele não estará na Timeless em “nenhum dos projetos futuros” da gigante dos quadrinhos.

O brasileiro, cujo nome é Benedito José, ficou marcado por fazer O Imortal Hulk (de 2018) e trabalha com a Marvel desde 1994, em títulos como Espetacular Homem-Aranha e Aves de Rapina.

De acordo com o Newsrama/Gamesradar, a Marvel não deu explicações específicas sobre a decisão, mas isso se alinha com as críticas feitas a Bennett por Al Ewing, roteirista de Imortal, há poucos dias no Twitter. Ewing diz que as ilustrações de 2017 feitas pelo brasileiro são “repreensíveis”.

Em uma das publicações em questão, Bennett desenhou Jair Bolsonaro (na época, deputado) como um herói, degolando os “ratos” de outros partidos. Outros usuários da rede encontraram a publicação original:

Em tradução livre às declarações de Ewing na thread: “mesmo que não esteja mais disponível, o fato de ter sido desenhado em primeiro lugar, assinado e exibido com tanto orgulho por Joe fala por si”.

No mesmo ano, ele apoiou a agressão ao jornalista Glenn Greenwald, dizendo que ele deveria ter levado um soco ao invés de um tapa. O ilustrador se desculpou e apagou publicações desde então. Em inúmeras ocasiões, Bennett respondeu em apoio a comentários transfóbicos e homofóbicos em suas redes sociais.

Assine a newsletter do Gizmodo

Houve outra ocorrência recente: em fevereiro deste ano, uma das páginas do Hulk de Bennett foi editada pela Marvel, por conta de anti-semitismo na representação estereotípica e marginalizada de judeus. A empresa ofereceu novas cópias impressas sem custo adicional, liberando também uma atualização na HQ digital.