Uma das vantagens até agora da Cabify em relação aos concorrentes era a ausência de tarifa dinâmica. Entretanto, o aplicativo acaba de anunciar que, assim como 99 e Uber, irá usar o sistema para calcular o preço das corridas na plataforma. O que significa que locais e horários com grande demanda de caronas pagas terão suas corridas com valores multiplicado. Lentamente, os apps vão unificando seus modus operandi e matando a diversidade que os fazia se debruçar para oferecer algo mais atrativo ao consumidor do que seus concorrentes.

A Cabify explicou que a decisão foi tomada para incentivar os motoristas a se deslocarem para locais com maior rentabilidade. Entretanto, uma particularidade importante de se pontuar é que, diferentemente de Uber e 99, o deslocamento dos motoristas até o local não entrará no cálculo da corrida.

Em declaração publicada pelo Estadão, Luis Saicali, diretor de operações da Cabify no Brasil, garantiu que, nesses momentos de alta demanda por corridas, o usuário poderá visualizar o valor final da corrida já com o adicional cobrado. Algo que vai na contramão do que fez o Uber no ano passado, escondendo o preço dinâmico na interface.

Se bem que é melhor ouvir as palavras do diretor com cautela e esperar pela mudança. Vai saber o quão claro estará esse valor adicional no preço final. Enquanto isso não chega, se acostume com o fato de que o Cabify não será mais sua salvação na saída de um show no Allianz Parque.

Atualização: A Cabify explicou ao Gizmodo que, além de não levar em consideração o deslocamento do motorista até o local em que está o cliente, a nova tarifa dinâmica não irá levar em conta o tempo de viagem no cálculo da corrida. Em relação às informações do “Custo Adicional por Alta Procura”, um ícone deverá estar presente no mapa, segundo a empresa. Ao clicar nele, o usuário poderá saber exatamente qual será o acréscimo em sua viagem.

[Estadão]

Imagem do topo: Cabify