Dizem frequentemente que o café da manhã é a refeição mais importante do dia, mas, de acordo com uma revisão nova divulgada na quarta-feira (30) no periódico científico BMJ, ele não te ajuda a perder o peso. O estudo não encontrou nenhuma boa evidência de que tomar regularmente café da manhã nos ajuda a reduzir as calorias ou evitar o ganho de peso. Aliás, encontraram até mesmo evidências de que pular completamente o café da manhã seria melhor para a circunferência das nossas cinturas — embora seja melhor você achar melhores maneiras de permanecer em forma.

Há boas razões para comer no início do dia, especialmente se você for jovem. Pesquisas já mostraram que tomar regularmente um café da manhã saudável (pense em frutas, legumes e grãos integrais) ajuda crianças e adolescentes a se desenvolverem normalmente e a se manter mentalmente afiados na escola. Muitas organizações de saúde pública e médicos também recomendaram adicionar um café da manhã saudável à sua rotina como forma de prevenir a obesidade ou promover a perda de peso.

A teoria por trás desse conselho é simples: comer cedo aceleraria o seu metabolismo e evitaria que você sentisse fome extra e comesse demais em refeições posteriores. Existem evidências dessa teoria em alguns estudos. No entanto, esses estudos são geralmente observacionais, o que significa que os pesquisadores apenas procuram associações indiretas entre duas coisas (neste exemplo, tomar ou não o café da manhã e a perda de peso ou menor obesidade) num grupo de pessoas de tamanho razoável. Mas, nos últimos anos, alguns estudos randomizados e controlados — muitas vezes considerados o padrão de ouro das evidências — não encontraram a mesma ligação.

“O problema é que os que tomam o café da manhã tendem a ser diferentes dos que não tomam. Portanto, o problema com estudos observacionais é que pode não ser a ingestão do café da manhã que é boa, mas, sim, o estilo de vida saudável mais amplo do indivíduo e suas escolhas alimentares que resultam em benefícios sobre o peso”, disse a autora sênior Flavia Cicuttini, epidemióloga da Universidade Monash, na Austrália, em entrevista ao Gizmodo por e-mail.

Cicuttini e sua equipe decidiram reunir e analisar o máximo de testes clínicos relevantes possível sobre o tema para ajudar a resolver a questão, algo que os cientistas chamam de metanálise. Eles analisaram 13 testes, realizados nos Estados Unidos, Reino Unido e Japão entre 1992 e 2016, que estudaram coletivamente mais de 500 adultos com peso e índice de massa corporal variáveis. Alguns dos ensaios testaram se a adição ou não do café da manhã poderia afetar o peso; outros analisaram se o café da manhã afetaria as calorias totais de uma pessoa em um dia.

“Descobrimos que aqueles que tomavam café da manhã tendiam a comer cerca de 260 calorias extras por dia a mais e, em média, ganhavam 0,44 kg”, disse Cicuttini. “É importante ressaltar que não havia evidência de melhoria do metabolismo naqueles que tomavam café da manhã ou que eram menos propensos a comer demais no final do dia.”

Esse padrão se manteve independentemente de onde os estudos foram realizados ou quanto pesavam os voluntários.

Os autores acrescentaram que suas descobertas não devem ser tomadas como definitivas. Em primeiro lugar, a qualidade geral da evidência que eles analisaram foi considerada baixa. Poucos estudos cegaram os voluntários, o que significa que eles sabiam se estavam tomando café da manhã ou não. É verdade que isso pode ser difícil de esconder de alguém, mas os estudos também raramente cegaram os pesquisadores que tinham que medir e calcular os resultados que obtiveram dos voluntários — outra coisa inaceitável na ciência. Todos os estudos, constatou a equipe, também tinham um risco alto ou pouco claro de viés.

Os autores dizem que é preciso realizar mais pesquisas, preferencialmente de testes grandes de alta qualidade, para ter certeza absoluta de qualquer coisa. Mas, enquanto isso, disse Cicuttini, existem aprendizados claros a se tirar de seu trabalho.

“A mensagem principal é que, se uma pessoa gosta de tomar café da manhã, tudo bem”, afirmou Cicuttini. “Entretanto, não existem provas de que deveríamos incentivar as pessoas a mudar seu hábito alimentar de modo a incluir o café da manhã para evitar ganho de peso ou obesidade… O efeito pode ser contrário!”