A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas não exigirá que os participantes da cerimônia do Oscar apresentem comprovante de vacinação contra a Covid-19. Segundo informações do Deadline, os participantes do evento provavelmente não terão que usar a máscara.

Embora os organizadores do evento ainda não tenham se pronunciado sobre, o Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles ofereceu alguma esperança de que todos esses rostos famosos não serão encobertos na TV.

“À medida que as taxas atuais de transmissão da comunidade continuam a diminuir, é provável que o limite de pessoas para super eventos aumente em breve para 1.000 participantes. A Saúde Pública trabalhará com o Oscar em seus protocolos COVID de acordo com o que é necessário para as produções televisivas”, disse o departamento de saúde em declaração sobre máscaras no evento. 

A ideia de ter um dos eventos mais importantes e com diversas celebridades com rostos cobertos não parece ser interessante ou convidativo para a produção e transmissão da cerimônia. A cerimônia pode, inclusive, considerar diminuir a lista de convidados para conseguir seguir alguns padrões e apresentação.

Atualmente, Los Angeles exige máscaras na maioria dos espaços públicos e em todos os “megaeventos” internos com mais de 500 participantes. Isso mesmo quando a Califórnia anunciou que facilitará os requisitos estaduais, porém as autoridades locais como LA podem ser mais restritivas do que o estado.

A respeito das máscaras, o departamento afirma que “devem ser usadas por todos, com 2 anos de idade ou mais, independentemente do status de vacinação contra Covid-19, em todos os ambientes públicos internos, locais, reuniões, e empresas privadas”.

Contudo, a máscara é uma das exigências feitas pelo sistema de saúde de Los Angeles, então novamente segundo as fontes ouvidas pelo Deadline, os diretores da premiação podem optar por uma manobra em diminuir o número de convidados para menos de 500, assim podendo dispensar tanto o teste, como o uso do adereço no rosto.

Porém, segundo o Deadline explicou, eventos como o Oscar é que as premiações não são consideradas “megaeventos” sob as regras da Saúde Pública de Los Angeles. Eles se enquadram nos protocolos para produções de TV.

Quando o Emmy aconteceu em setembro, houve um clamor por imagens de celebridades desmascaradas em salas lotadas. Funcionários de Los Angeles explicaram mais tarde que a distinção entre megaeventos e produções de TV permitia a retirada de máscaras na cerimônia.

“A ordem do oficial de saúde do condado de LA exige que todos usem uma máscara em ambientes fechados, sejam vacinados ou não vacinados. No entanto, exceções são feitas para produções de filmes, televisão e música, pois são feitas modificações de segurança adicionais para essas interações controladas”, disse o Departamento de Saúde em comunicado ao Los Angeles Times.

“O Emmy é uma produção de televisão, e as pessoas que aparecem no programa são consideradas artistas. Todas as pessoas que apareceram na plateia do Emmy foram totalmente vacinadas contra o Covid-19. Além disso, a Saúde Pública foi informada de que cada uma dessas pessoas teve um teste PCR negativo verificado 48 horas antes do show”. 

Em Los Angeles, o acordo de retorno ao trabalho atual permite que os artistas fiquem sem máscara durante a apresentação.

“Este não é o momento certo para parar de usar nossas máscaras em ambientes fechados e ao ar livre lotados”, alertou a diretora de saúde pública do condado, Bárbara Ferrer, no início desta semana.

Porém, vale lembrar que o Deadline confirmou que o Oscar 2022 não irá exigir o comprovante de vacinação contra a Covid-19 das estrelas que estiverem pessoalmente na cerimônia. No entanto, a Academia planeja exigir a comprovação de um teste de PCR negativo de Covid-19 aos convidados.

Fontes revelaram ao site que a decisão da Academia foi motivada pela possível ausência de muitos convidados caso o comprovante fosse exigido. Eles informam que há vencedores da categoria principal de atuação do ano passado que não se vacinaram e os indicados deste ano também não tomaram a vacina.

Neste ano, o evento volta para o clássico Dolby Theatre, em Los Angeles, local que a Academia deixou para trás na edição de 2021 para evitar os perigos de contaminação. No ano passado, a cerimônia ocorreu na Union Station, que é menor e mais arejada. 

O Oscar 2022 acontece no dia 27 de março e, portanto, ainda tem muita discussão para acontecer até que sejam definidas a forma que o evento irá proceder. A Academia não respondeu ao pedido de comentário do Deadline. Vale lembrar que todas as indicações foram divulgadas na última terça-feira (08) com “Ataque dos Cães” como líder de nomeações.