DSLRs como Canon T2I e Nikon D3200 estão se tornando cada vez mais acessíveis nos EUA, e câmeras de smartphone estão ficando cada vez melhores. Então câmeras point-and-shoot não se encontram hoje em uma posição confortável no mercado: elas precisam melhorar. Com a RX100 e seu sensor de uma polegada, lente de abertura f/1.8 e corpo compacto, a Sony tenta manter relevante a câmera de bolso.

Quando se trata de especificações, a RX100 é realmente impressionante. O sensor de 20,2 megapixels faz parte da família Sony Exmor e acompanha o processador Bionz. A lente 28-100mm da Vario-Sonnar Zeiss tem zoom ótico de 3,6x e permite ampla exposição de até f/1.8. A câmera tem intervalo ISO de 100 a 25.600, com limite de ISO automático em 6.400. Ela filma em AVCHD à resolução 1080p a 60 quadros por segundo (também há o modo 720p em MP4).

O corpo em alumínio não é muito maior que a Canon S100, e vem equipado não só com controles manuais totalmente programáveis na traseira, como também ao redor da lente. A câmera é toda preta e é linda, com design limpo que faz lembrar uma câmera da Leica.

Como a Sony colocou um sensor tão grande e uma lente fixa, ela pôde deixar a abertura bem ampla e deixar entrar bastante luz. Isto não apenas gera imagens mais nítidas, como efeitos poderosos de desfocalização – como deixar o plano de fundo borrado e focar no objeto à frente. O sensor de uma polegada é maior do que os encontrados tanto na Canon S100 como na G12, sem mencionar a Fuji X10 e a Panasonic LX5. E apesar de todos os truques técnicos, a bateria promete durar por 330 fotos a cada recarga.

No pouco tempo que tive para brincar com ela, a RX100 impressionou. No modo automático e também no programado, as fotos ficavam nítidas e detalhadas, mesmo sem iluminação ótima. Às veezes, as fotos pareciam comparáveis às produzidas por câmeras mais potentes. Apesar da RX100 ser leve e pequena, ela é robusta e pode ser usada sem contorcer sua mão de forma estranha. E a tela grande de 3″ é bonita e brilhante, graças à luz branca no LCD, colocado na tela para deixá-la mais visível ao sol.

Para quem é esta câmera? Por US$650, ela pode ser cara demais para ser uma segunda câmera de quem já tem uma DSLR. Mas para quem não tira fotos o bastante para justificar o custo e volume de uma DSLR, a RX100 pode ser um meio-termo que satisfaz bastante. A Sony diz que a RX100 chega em julho nos EUA.