Acusado de agressão sexual por sua ex-esposa, a atriz Amber Heard, e em meio a um processo contra ela por difamação, Johnny Depp já havia dado como certo o fim da carreira em Hollywood.

As coisas agora parecem mudar, e o ator de 58 anos está prestes a retornar aos cinemas com o filme francês “Jeanne Du Barry”, que será lançado para pré-vendas no mercado de Cannes, na França, que acontece este mês. 

De acordo com a reportagem do site Screen Daily, o longa “será livremente inspirado na vida de Jeanne Bécu, que nasceu filha ilegítima de uma costureira empobrecida em 1743, e passou a subir pela corte de Luís XV para se tornar sua última amante oficial”. 

Além de comandar a produção, a diretora Maiwenn Le Besco também dará vida a Jeanne e vai contracenar com Depp, que ficou com o papel de Luís XV. Também conhecido como Luís, O Bem Amando, monarca reinou por 59 anos, o mais longo da história da França, mas morreu como figura polêmica e impopular após acusações de corrupção. 

Junto com Depp e Maiwenn, outros envolvidos no filme serão Louis Garrel, Pierre Richard e Noemie Lvovsky que também devem estar no elenco. O projeto foi divulgado pela primeira vez pelo site francês Satellifax, e as gravações devem começar no meio deste ano (verão no hemisfério norte), e vai acontecer em pontos turísticos de Paris, principalmente no Palácio de Versalhes. Com isso, ainda não há previsão de estreia.

Depp está no meio de uma batalha legal prolongada, confusa, cheia de reviravoltas e exposição pública contra sua ex-esposa Amber Heard. O ator, que já foi indicado ao Oscar três vezes, não atua em uma produção cinematográfica desde “Minamata”, de 2019. 

O ator estava escalado para fazer o sexto filme da franquia da Disney “Piratas do Caribe” quando sua ex-mulher Amber Heard o acusou de violência doméstica e o estúdio cancelou a produção. Desde então, ele vem afirmando que está sendo boicotado por Hollywood e processou Heard por difamação. Johnny Depp ganharia US$ 22,5 milhões pelo filme, segundo informou o agente do ator.

Depp perdeu um caso judicial de difamação em 2020 após processar o tabloide britânico “The Sun” por uma matéria que o descrevia como “espancador de esposas” durante a época em que ele estava se divorciando de Amber Heard. Após o episódio, o astro se viu no centro da cultura do cancelamento, tendo sido substituído por Mads Mikkelsen em “Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore”. 

Agora, Depp está processando a ex-esposa por difamação devido a um artigo publicado por ela em 2018 para o jornal The Washington Post sobre violência doméstica. Divorciados desde 2016, Heard acusa o ex-marido de tê-la agredido em diversos momentos do relacionamento.

Vale lembrar que o julgamento começou no dia 11 de abril, com Depp pedindo US$ 50 milhões em danos morais. Heard, por sua vez, moveu uma ação contra ele no valor de US$ 100 milhões. Desde a repercussão do caso, o único trabalho do ator foi dublar a série para internet “Puffins Impossible”.