Esta não foi uma boa semana para a Carrier IQ. Primeiro, um vídeo revelador ilustrou como o programa supostamente coleta informações; agora, a empresa será investigada pelo Senado americano por milhões de violações em potencial de leis de privacidade. E a Carrier IQ já está sendo processada em ação popular, assim como a Samsung e HTC, o que pode lhes custar milhões de dólares. A Carrier IQ nega tudo.

A empresa divulgou seu posicionamento oficial no assunto ontem à tarde, e você pode encontrá-la na íntegra (em inglês) aqui.



Não há nada de surpreendente no texto em si. A empresa simplesmente nega quaisquer ações antiéticas e ilegais sem explicar exatamente o que o software faz.

Mesmo que alguns indivíduos tenham identificado que há uma grande quantidade de informação disponível ao software da Carrier IQ no celular, nosso software não grava, armazena ou transmite o conteúdo de mensagens SMS, e-mail, fotos, áudio ou vídeo. Por exemplo, nós entendemos se um SMS foi enviado corretamente, mas não gravamos nem transmitimos o conteúdo do SMS. Nós sabemos quais aplicativos estão drenando sua bateria, mas não capturamos o conteúdo da tela.

Basicamente, a CIQ argumenta que seus caracteres digitados, mensagens, números de telefone e websites passam pelo software, mas não são gravados. Pelo contrário! A CIQ se coloca na posição de defensora do consumidor, “explicando o que funciona e o que não funciona… Nosso software permite às operadoras descobrir quais problemas estão ocorrendo, porque ligações caem, e como aumentar a duração da bateria.” Só que é uma invasão de privacidade em potencial, da qual ninguém é avisado de antemão – e não há um jeito fácil de desligar isso.

A CIQ também trouxe Rebecca Bace, uma respeitada especialista em segurança da Infidel Inc., para sua defesa. Ela também diz que, “examinando a implementação do Carrier IQ, é minha opinião que as alegações de coleta de caracteres digitados ou outra vigilância do conteúdo do usuário em celulares são errôneas”.

No geral, o posicionamento da empresa não esclarece nem resolve por completo a controvérsia. Teremos que esperar pelo Senado americano para saber o que a Carrier IQ estava fazendo de verdade.

Enquanto isso, ela terá que lidar com processos judiciais: Carrier IQ, Samsung e HTC são o alvo de ações populares que acusam as empresas de violar leis de privacidade, monitorando e coletando informações privadas sem permissão. Samsung e HTC admitiram que pré-instalam o Carrier IQ em certos celulares, mas apenas a pedido das operadoras. (A HTC prometeu oferecer, futuramente, uma opção para desativá-lo.) Por enquanto, as operadoras americanas não levaram processo, mas parece que isso é questão de tempo. [Carrier IQ, Paid Content]