O Google anunciou que liberou um novo recurso para cidadãos ucranianos. Usuários do sistema Android agora receberão alertas de ataques aéreos russos.

“Tragicamente, milhões de pessoas na Ucrânia agora dependem de alertas de ataques aéreos para tentar chegar em segurança. A pedido (e com a ajuda) do governo da Ucrânia, começamos a lançar um sistema rápido de alertas de ataques aéreos para telefones Android na Ucrânia”, afirmou Kent Walker, presidente de assuntos globais do Google.

O recurso utiliza uma tecnologia semelhante à ferramenta de alerta de baixa latência da Google, que foi construída originalmente para emitir alertas de terremoto. A ferramenta já começou a ser implantada na última quinta-feira (10), e, dentro de alguns dias, estará disponível para todos os dispositivos Android da Ucrânia.

A implementação do recurso foi detalhada pelo vice-presidente de engenharia do Google, Dave Burke, em uma thread no Twitter.

Empresas e entidades de países próximos à Ucrânia também poderão adicionar a informação de que estão prestando auxílio para refugiados ucranianos no Google. Estabelecimentos, como hotéis, por exemplo, podem informar que estão proporcionando estadia gratuita ou que estão oferecendo preços com descontos para pessoas que saíram do país fugindo da guerra.

O Google, a exemplo de outras grandes empresas americanas, está trabalhando para diminuir cada vez a atividade no país, o que impacta empresas russas que fazem negócios utilizando a plataforma ou que recebam receita provenientes da veiculação de anúncios.

A empresa bloqueou anúncios no país e também bloqueou a monetização de vídeos do YouTube. No entanto, os criadores de conteúdo russos podem continuar recebendo dinheiro da plataforma se os anúncios exibidos em seus vídeos forem visualizados por pessoas fora da Rússia.