Chile registra quase 39º em pleno inverno, maior temperatura desde 1951

Chile segue em alerta para "altas temperaturas" até a próxima sexta. Rio Grande do Sul também deve registrar temperaturas mais quentes
Chile registra quase 39º em pleno inverno, maior temperatura desde 1951
Imagem: Gonzalo G. Useta/Flickr/Reprodução

Na última terça-feira (1º), os chilenos se assustaram ao olhar o termômetro: as temperaturas na Cordilheira dos Andes alcançaram incríveis 38,9º C (em pleno inverno). Esta é a maior temperatura registrada no Chile desde 1951.

O centro de meteorologia chileno emitiu um alerta para “altas temperaturas” no país. Este alerta segue em vigor até a próxima sexta-feira (4).

De acordo com o Metsul, uma massa de ar quente cobre o interior da América do Sul, o que tem elevado as temperaturas na região. O fenômeno começou no início de agosto, no norte do Chile, além de partes da Argentina, Uruguai e Paraguai.

Os ventos que descem das montanhas provocam altas temperaturas porque se comprimem e esquentam à medida que descem a encosta da cordilheira. Na meteorologia, o fenômeno é conhecido como aquecimento adiabático.

O meteorologista Tomás Caballero, do Caeza (Centro de Estudos Avançados em Zonas Áridas), disse ao Metsul que a temperatura máxima histórica para agosto na cidade chilena de Vicuña ocorreu em 2014, quando os termômetros atingiram 38,5ºC.

Por conta das altas temperaturas, a cobertura de neve rapidamente derreteu em parte dos Andes. Uma câmera instalada a 2.600 metros de altitude em Santiago, por exemplo, mostra como a cobertura de neve derreteu em poucos dias com o tempo quente. Isso traz preocupação com o abastecimento de água, pois ele é dependente de uma maior cobertura de neve nos Andes.

Calor histórico no Chile fez neve derreter em parte dos Andes

Imagens mostram que a neve chegou a derreter em parte dos Andes. Imagem: Metsul/Reprodução

A expectativa é que a massa de ar quente deve afetar, inclusive, o tempo no Rio Grande do Sul. O estado brasileiro também deve registrar temperaturas elevadas.

Chile vai de calor extremo a nevasca

Enquanto a região Norte do Chile registra recordes de altas temperaturas, o Sul, na região de Magalhães, foi assolado por uma tempestade de neve e gelo que forçou, até mesmo, a suspensão de aulas.

Todos os voos no aeroporto da região estão suspensos devido às condições meteorológicas. A secretária regional do ministério do trabalho chileno, Doris Sandoval, pediu aos empregadores para flexibilizarem os horários de entrada e saída dos seus funcionários.

Assine a newsletter do Giz Brasil

Gabriel Andrade

Gabriel Andrade

Jornalista que cobre ciência, economia e tudo mais. Já passou por veículos como Poder360, Carta Capital e Yahoo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas