Cientistas chineses dizem que podem gerar fusão nuclear com projétil de diamante

A ciência, com todos seus procedimentos rigorosos e detalhes sufocantes, pode ser meio chata. Mas este estudo maluco, que diz que conseguiremos realizar fusão nuclear com um projétil ultrarrápido de diamante? Nem um pouco chato!

Pesquisadores chineses dizem que disparar uma bala de diamante bem pequena, com poucos milímetros, em um bloco de metano a 1.000km/s (ou 3.600.000 km/h) poderia gerar calor o suficiente para gerar fusão nuclear. A fusão nuclear, obviamente, é o fugidio Santo Graal da energia limpa que poderia mover nosso mundo de forma sustentável no futuro. Só não vá errar o bloco de metano! 

De acordo com simulações em computador, o impacto inicial da bala de diamante seria de 4 petawatts, dos quais 80% se dissipariam imediatamente. O que resta, no entanto, já basta para aquecer as coisas para a fusão, dizem os cientistas. 

Neste estágio, obviamente, tudo isto ainda é hipotético, mas já serviu para comprovar uma coisa bem empiricamente: DIAMANTES + PROJÉTEIS + 3,6 MILHÕES DE QUILÔMETROS POR HORA = notícia científica mais legal do dia. [PopSci; imagem via]

Sair da versão mobile