Pesquisadores do Monterey Bay Aquarium Research Institute (MBARI), nos EUA, identificaram uma nova espécie de água-viva nos mares californianos. O animal, que chama a atenção por sua cor escarlate, recebeu o nome de Atolla reynoldsi –uma homenagem ao primeiro voluntário do instituto de pesquisa, Jeff Reynolds.

A nova espécie foi descrita na revista Animals. Ela mede cerca de 13 centímetros de diâmetro e tem entre 26 e 39 tentáculos. Apesar do tamanho consideravelmente pequeno, a espécie é a maior já encontrada até agora para o gênero Atolla. Confira:

Não são apenas as proporções que tornam a A. reynoldsi única. Medusas Atolla contam com um tentáculo alongado, que serve para capturar presas no oceano profundo. Estes animais habitam a chamada zona abissal, entre mil e quatro mil metros abaixo do nível do mar.  

Mas a nova espécie não tinha esse detalhe extra. Além disso, seus tentáculos são enrolados como molas, diferente do que já foi visto para os outros dez espécimes de Atolla conhecidos. 

O avistamento da A. reynoldsi não é recente. Na verdade, os pesquisadores notaram sua existência por volta de 2014, enquanto assistiam a vídeos obtidos por veículos submarinos operados remotamente (ROVs). Na mesma época, foram identificados ainda outros dois espécimes diferentes de Atolla, mas faltam registros para confirmá-los como espécies inéditas.

A descrição da nova espécie de água-viva não se resume às gravações. Na verdade, os cientistas estudaram uma dezena de animais para confirmar que eles eram fisicamente e geneticamente diferentes de seus primos.