As pessoas já estão acostumadas com apps de transporte individual. Você chama um veículo via aplicativo, ele vai até o seu local e te leva a um destino. Agora, a empresa norte-americana Via e a HP Transportes Coletivos, companhia de transporte público de Goiânia, estão implementando o City Bus 2.0, uma espécie de UberPool, só que com vans com espaço para múltiplos passageiros. O sistema está em testes desde 11 de fevereiro.

Funciona assim: a pessoa diz onde está e qual o seu destino pelo aplicativo da companhia. O sistema, então, cria uma espécie de parada virtual de ônibus onde o usuário deve esperar o veículo. O valor a ser pago também é mostrado assim que é feita a solicitação via app.

É importante dizer que isso é um sistema complementar. O transporte público da cidade continua funcionando normalmente, e a novidade é uma forma de tentar reduzir a emissão de poluentes e o tráfego na cidade.

A tarifa vai depender da distância percorrida, mas o preço base é de R$ 2,50, e ela pode ser paga com cartão de crédito ou dinheiro. A título de curiosidade, a tarifa base do transporte público na cidade é de R$ 4.

Os veículos que transportarão os passageiros são vans Mercedes Benz de 14 lugares, e, inicialmente, elas vão operar em distritos específicos de Goiânia: Setor Central, Jardim Goiás, Setor Universitário, Leste Vila Nova, Setor Bueno, Setor Oeste, Nova Suíça, Setor do Aeroporto, Marista e o Setor Bela Vista. Eles operarão entre 6h e 23h, de segunda a sábado.

Miniônibus do CityBus 2.0 de Goiânia

Goiânia é a primeira cidade da América do Sul atendida pela Via. A empresa atua em 50 cidades em mais de 15 países. É possível utilizar serviços da companhia em cidades como Nova York (EUA), Berlim (Alemanha), Chicago (EUA), entre outras.

Vai ser interessante observar a viabilidade desse sistema e como as pessoas vão responder a essa espécie de “Uber coletivo”. Pelo menos até agora, não estão rolando protestos, como os de empresas de ônibus contra aplicativos de transporte.