Um total de 140 cidades passam a receber conexão móvel 4.5G da Claro a partir desta quinta-feira (18). 

O novo plano da TIM tem franquia extra para Netflix e outros serviços de streaming
Veek, operadora que quer atrair jovens, revela planos nada atraentes

A atualização da rede amplia a capacidade de transmissão de dados e internet nas redes móveis, possibilitando velocidades de navegação até de vezes mais rápidas que o 4G comum — velocidades semelhantes às da rede fixa por fibra. Segundo o Telesíntese, as velocidades pico podem atingir até 300 Mbps.

Isso é possível porque a tecnologia do 4G permite a consolidação de diferente faixa de frequência em uma mesma portadora, “algo como uma supervia de informação”, explica a Claro em um comunicado à imprensa. “É possível navegar com mais velocidade e transmitir mais informação ao mesmo tempo”.

Além disso, a rede implementará a MIMO 4×4, que a comunicação entre torre da operadora e smartphone seja feito com quatro antenas de transmissão e quatro de recepção, e a modulação avançada 256QM, que permite maior eficiência espectral. Além de 4.5G, o serviço também é conhecido como LTE-Advanced ou 4G+, como é oferecido no país pelas operadoras Vivo e TIM.

No entanto, é preciso ter um aparelho compatível com as frequências e tecnologias  do 4.5G para fazer seu uso total dessas velocidades. E ela, infelizmente, ainda é limitada a um pequeno grupo de aparelhos de última geração. São eles:

Galaxy Note 8

Galaxy S8

Galaxy S8+

Moto Z² Force G6 ZX Premium

iPhone 8 e iPhone X

A Claro afirma, no entanto, que a evolução da rede para o 4.5G será benéfico para todos usuários, independente do aparelho que possuem.

Em 2017, a Claro inaugurou a rede 4.5G em um total de 11 cidades do país, sendo Brasília a pioneira. Agora, a atualização incluirá à lista São Paulo, Rio de Janeiro e outras, totalizando 140 cidades em todo o país. Para checar a lista completa de cidades, a operadora conta com um site detalhando a cobertura.