Jack Dorsey não é mais CEO do Twitter. O anúncio foi feito pelo próprio Dorsey, que também é presidente da Square, empresa de serviços financeiros, no início da tarde desta segunda-feira (29). A direção executiva da rede social será assumida pelo ex-diretor de tecnologia da empresa, Parag Agrawal.

“Decidi deixar o Twitter porque penso que a empresa está pronta para cortar vínculos com seus fundadores”, afirmou Dorsey, em comunicado. Apesar do co-fundador do Twitter afirmar que a decisão foi pessoal, ele vinha sofrendo pressões de investidores da empresa para renunciar ao cargo por acumular funções de diretor executivo em duas empresas.

Não é a primeira vez que Dorsey deixa o cargo de mandatário da empresa. Em 2008, ele saiu após ser pressionado para abandonar a cadeira. Durante o período em que ficou fora da empresa, o co-fundador do Twitter, Evan Williams, e Dick Costolo chegaram a assumir a função — até que Dorsey retornou em 2015.

O ex-CEO da empresa liderou a companhia em um momento conturbado para redes sociais, em que se discute como nunca seu papel frente à disseminação de desinformação por usuários.

A situação não é, nem de longe, tão ruim quanto a enfrentada pelo Facebook (ou Meta), é claro. Mas já exigiu que Dorsey tomasse algumas medidas firmes para limitar o potencial de transmissão de fake news na plataforma.

Com os recursos de moderação de conteúdo implantados pelo Twitter nos últimos anos, até mesmo chefes de Estado tiveram postagens removidas pro divulgarem desinformação com potencial de causar danos.

Assine a newsletter do Gizmodo

O sucessor ao cargo é doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Stanford, passou por outras big techs, como Microsoft e Yahoo e está na empresa desde 2011, quando ingressou na função de engenheiro de software e foi promovido a diretor de tecnologia em 2017.

Dorsey elogiou Agrawal e disse que já havia o escolhido há algum tempo. O conselho do Twitter escolheu o novo CEO de forma unânime, o que indica o caminho que a empresa deve tomar nos próximos anos. Alguns especialistas apontam que a companhia deve focar em inovação. E, para tal, necessitava de uma pessoa com vasta experiência e conhecimento profundo da cultura do Twitter.