Pedro Markun, membro do Transparência Hacker, dentro de um candidato a Ônibus Hacker

Depois de tantos ataques e “vazamentos” recentes de sites do governo brasileiro, não houve qualquer informação relevante que resultou disso. Os hackers idealistas lutam por uma maior transparência do governo, mas o maior problema está na falta de conscientização: hoje, muitas das informações do governo já estão disponíveis livremente na internet – mas poucos acessam. Segundo reportagem do G1, o Ônibus Hacker, do grupo Transparência Hacker, quer rodar o Brasil para mudar isso.

O grupo foi criado em 2009 e tem hoje 600 membros. O objetivo do Transparência Hacker é simplificar as informações já disponíveis nos sites do governo – como neste Jogo da Vida, ferramenta que transforma projetos de lei em um jogo de tabuleiro. Mas a ideia não é entregar tudo mastigado, diz Pedro Markun, um dos membros: “Queremos visitar cidades e ajudar a população, com o nosso conhecimento técnico, a criar os seus próprios processos de transparência”.

E eles vão de ônibus. Depois de arrecadar R$58.000 através do site Catarse, que promove crowdfunding (financiamento coletivo) de forma semelhante ao Kickstarter, o grupo deve comprar um ônibus usado em até 40 dias. O Ônibus Hacker não deve ser apenas um meio de transporte: o grupo quer usá-lo para mapear o sinal 3G em várias cidades (usando modens 3G das quatro operadoras), para mapear as ruas de cidades do interior, e até para oferecer acesso à internet, como uma LAN house itinerante.

O grupo também ajuda a criar ferramentas de transparência, promovendo encontros – como o evento Transparência Hacker Day -, reunindo pessoas capacitadas, levantando ideias e ajudando a realizá-las na cidade interessada. Agora, com o ônibus, eles poderão agir em mais cidades. A ideia é muito interessante, e esperamos que cresça e evolua: transparência política requer acesso e conscientização, e para ambos os hackers podem ajudar. Saiba mais na ótima reportagem do G1, e conheça os projetos do grupo: [Transparência Hacker via G1]

Foto por Bruno Fernandes/Flickr