Tecnologia

Como funciona o novo suporte de senha do WhatsApp?

A mais recente atualização do WhatsApp lança um novo suporte de senha: as passkeys. Saiba como funcionam essas chaves criptográficas
Imagem: Álvaro Ibáñez/Flickr/Reprodução

Nos últimos meses, o WhatsApp aumentou o seu foco em relação à segurança de conta e privacidade de chat devido ao aumento de tentativas de phishing e golpes no app. Por isso, o mensageiro adotou novos mecanismos, incluindo um novo suporte de senha: o chamado “passkeys”.

Em abril, a empresa Meta já havia lançado três recursos de segurança no WhatsApp: “Verificação de dispositivo”, “Códigos de Segurança Automáticos” e “Proteção de Conta”.

Posteriormente, o WhatsApp lançou o “Bloqueio de Conversa”, para proteger suas conversas de olhares curiosos. A plataforma ainda planeja ocultar endereços IP durante chamadas.

Quanto ao “passkeys” — ou “chaves de acesso” –, o WhatsApp segue o exemplo do Google, Apple e outras empresas. O método promete substituir senhas e tornar contas online mais seguras. Inclusive, os melhores gerenciadores de senhas do mercado, como o 1Password, por exemplo, já suportam esses passkeys.

Novo suporte de senha

Em agosto, surgiu a notícia de que o WhatsApp estava desenvolvendo um recurso de autenticação por passkeys. Um mês depois, na última terça-feira (19), a empresa começou a oferecer suporte às passkeys para os usuários da versão beta do aplicativo.

Com esse recurso, você pode acessar sua conta usando impressão digital, verificação facial ou PIN/padrão de bloqueio de tela. Essa função é essencial ao mudar de aparelhos ou enquanto configura o WhatsApp em um novo telefone.

Imagem do app do WhatsApp mostrando o novo recurso de senha para criar uma passkey

Imagem: WABetaInfo

Segundo o site WABetaInfo, a opção de passkeys aparece em Configurações do WhatsApp > Conta, mas apenas se você usar a última versão beta do aplicativo para Android (na versão 2.23.20.4).

Na versão beta, o WhatsApp informa que salva as passkeys no Gerenciador de Senhas do Google, no Android ou no Chrome. Portanto, as passkeys ficam guardados na sua conta do Google e disponíveis em todos os seus dispositivos.

No entanto, você também pode armazenar a passkey do WhatsApp no seu gerenciador de senhas preferido, desde que haja suporte para login sem senha.

O suporte de passkey no WhatsApp estará disponível para mais usuários beta nas próximas semanas. Enquanto isso não acontece, é possível ativar os recursos de privacidade do WhatsApp para reforçar a segurança da sua conta.

Como funcionam os passkeys?

Passkeys são um sistema de encriptação chamado de “criptografia assimétrica”, que gera pares de chaves — combinações de números ou caracteres, que se dividem entre chaves públicas e chaves privadas.

As chaves privadas são conhecidas apenas pelo proprietário. Portanto, o usuário guarda metade desse par no seu gerenciador de senhas, e o serviço utilizado guarda a outra metade. Ou seja, com o novo formato de senha, o WhatsApp fica com a chave pública. Seu login é compartilhado apenas quando as duas chaves coincidem.

Como as passkeys ficam em um gerenciador de senhas, você não precisa lembrá-las. Além disso, elas são mais seguras e resistentes a ataques hackers ou phishing, superando até mesmo a autenticação de múltiplos fatores (MFA).

Assine a newsletter do Gizmodo

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas