Pela primeira vez desde 1985 não teremos o horário de verão no Brasil. Em abril deste ano, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que revogou o horário, que já havia passado por mudanças nos últimos dois anos. Antes, ele começava no terceiro domingo de outubro e recentemente passou para o primeiro domingo de novembro. Agora, não tem mais.

Isso pode afetar o relógio de alguns smartphones Android, como aponta o Google em uma publicação em seu blog oficial. A companhia diz que as modificações no horário de verão impactam o Banco de Dados Global da IANA (em português, Autoridade para Atribuição de Números de Internet), que é usado para ajustar o horário automaticamente.

Alguns aparelhos que não estiverem atualizados podem entrar no horário de verão automaticamente e, por isso, a recomendação é definir o horário manualmente durante alguns meses. A ideia é realizar o ajuste antes da meia noite do domingo, dia 20 de outubro, data em que começaria o horário de verão.

Para isso, basta entrar nas Configurações > Sistema > Data e Hora e desativar as opções Data e hora automáticas e Fuso horário automático.

Como em 2018 houve mudanças na data de início do horário de verão, pode ser que algumas pessoas só sejam afetadas no dia 3 de novembro, então valem os mesmos passos. O ideal é manter as configurações manuais até 16 de fevereiro de 2020, que seria a data de fim do horário de verão.

Se eventualmente o problema acontecer no iOS, é possível configurar o horário manualmente. Vá até Ajustes > Geral > Data e Hora, desative a opção Automaticamente e configure manualmente o relógio. É possível também dar permissão para o dispositivo usar a localização atual para determinar o fuso horário correto em Ajustes > Privacidade > Serviços de Localização > Serviços do Sistema e selecione a opção Ajuste de Fuso Horário.

Boa parte dos celulares talvez não tenham problemas, uma vez que podem estar atualizados ou seguindo as regras de rede da operadora. Por isso, vale a pena checar se o relógio de seu smartphone está igual a outros relógios da sua casa — e ficar atento para não perder os compromissos, afinal, quem usa despertador convencional em vez do smartphone?