É natural: baterias de smartphones vão se deteriorando com o passar do tempo. E, com novas atualizações de software, elas podem durar cada vez menos — virando uma verdadeira dor de cabeça para o usuário.

No iPhone, é possível acompanhar um indicador da saúde da bateria — que também serve como um importante termômetro na hora de comprar um usado. Quando o dispositivo é novo, a saúde da bateria é de 100%, e vai diminuindo conforme o tempo passa.

Observando este indicador, o usuário pode entender melhor quando sua bateria estiver durando menos tempo, e decidir pela substituição.

Caso a saúde da bateria fique abaixo do 80%, o iOS recomendará uma manutenção no componente. Neste caso, já é uma boa ideia pensar em trocar a bateria.

Nos ajustes de bateria também é possível observar quais são os aplicativos que mais consomem energia, e acessar um histórico com detalhes dos níveis de carga das últimas 24 horas ou dos últimos 10 dias.

iPhones mais antigos sofrem com as novas atualizações de sistemas operacionais e podem acabar consumindo mais energia ou apresentando mal funcionamento. Isso pode ocasionar em descarregamento rápido, ou até mesmo no desligamento repentino do celular.

Tá aí um sinal que não pode ser ignorado: desligamentos repentinos são um alerta explícito de que a bateria precisa ser substituída para que o usuário continue usando o aparelho.

Assine a newsletter do Gizmodo

Após a decisão de trocar a bateria do iPhone, é muito importante que o usuário procure os serviços de uma assistência técnica autorizada da Apple, para evitar mais problemas durante a manutenção do dispositivo e garantir que as peças usadas na substituição sejam originais, o que pode evitar dores de cabeça no futuro.