Dharun e Molly foram acusados de invasão de privacidade por transmitir o encontro sexual da vítima em 19 de Setembro. (É ilegal criar pornografia sem o consentimento dos envolvidos em Nova Jersey.) Fontes locais afirmam que "acredita-se que a vítima tenha pulado para a morte na Ponte George Washington" (que liga Nova Jersey a Nova York) logo depois. Depois de ter uma fiança de US$ 25.000 paga, Dharun deletou a sua conta do Twitter, mas graças à mágica dos caches da web, nós encontramos os tweets dele sobre como ele ligou uma câmera no quarto quando o seu colega de dormitório pediu por privacidade e foi ao quarto de Molly, onde "pegou" o seu colega "se pegando com um cara". Segundo o tweet, ele usou o iChat para fazer streaming do vídeo.


– "Colega me pediu o quarto até meia noite. Eu fui pro quarto da Molly e liguei a webcam. Vi ele se pegando com um cara. Yay."
– "Quem tiver iChat, eu desafio a entrar num chat de vídeo comigo entre às 9:30 e às 12. Sim, vai rolar de novo.

O negócio todo é tragicamente simples: se Dharun falou a verdade em seus tweets, ele essencialmente recriou a cena do filme American Pie na qual Jason Biggs engana Shannon Elizabeth e a transforma em uma estrela pornô amadora. Exceto que ele expôs um garoto gay e causado um suicídio – essas coisas são bem menos engraçadas na vida real, né?

A sentença máxima para Dharun e Molly é de cinco anos. Enquanto isso, parece que Dharun trancou o seu perfil no Facebook. [Fox5Star LedgerCBS NY]