Fãs de música eletrônica têm algo algo pelo qual ansiar nesse semestre: o novo álbum do Daft Punk, Random Access Memories, que será lançado no dia 20 de maio.

Na última sexta, eles disponibilizaram o single “Get Lucky”, que quebrou os recordes internos do Spotify – foi o single mais tocado no seu dia de lançamento. Você pode ouvir a música no vídeo acima.



Depois de lançado, o single começou a ser relacionado, de maneiras estranhas, com o saudoso Michael Jackson. Graças ao Daft Punk, a cultura do remix na internet volta a explodir.

Primeiro, as pessoas notaram que “Get Lucky” soa um pouco como uma música perdida de Michael Jackson, já que, de fato, parece mesmo.

Mas o usuário Main Ixed levou esse papo a sério e alterou o tom da música. Assim, os vocais do Pharrell chegaram na faixa de alcance da voz de Michael Jackson. Como se não fosse o bastante, ele ainda adicionou os “whoo!” e “ow!” típicos do Michael:

[youtube SkCn-iWLiSE 640 360]

Aí o negócio virou uma bola de neve. Na segunda-feira, o usuário indiearchitect pegou a versão feita por Main Ixed e a colocou num vídeo de 1983 de Michael cantando, levando o meme a um novo nível:

[youtube -ZSWWXYWI9k 640 360]

A partir daí, as coisas foram aparecendo, já que a internet é sempre a internet e uma bola de neve dessas nunca para. As pessoas estão fazendo mashups de músicas do Michael Jackson com “Get Lucky” em todo lugar.

É improvável que alguém que ouviu esses remixes consiga ouvir o novo disco do Daft Punk sem pensar em Michael Jackson, para o bem ou para o mal. Ouça alguns:

“Billie Jean Get Lucky”, feito por Noy Alooshe:

[youtube ev4ESucF53U 640 360]

 

“Get Lucky Michael Jackson Singing” (mashup de “Get Lucky” com “Say, Say, Say”), feito por Knackis Macaque:

[youtube Jq59GIshkEA 640 360]

 

“Get Lucky vs. Black Or White”, feito por Filoucelli:

[youtube NhNQRf61E40 640 360]

 

“Get Lucky (Dorian Mashup)”, feito por Red Sky Rec:

[youtube fC-zLiOiu6A 640 360]

E você, curtiu?


screen_shot_2011-04-11_at_9.47.02_amA Evolver.fm observa, monitora e analisa a cena de aplicativos musicais, pois acredita que isso é crucial para como os humanos vivenciam a música e como essa experiência está evoluindo.