Durante a apresentação do iPad Mini, a Apple usou a farta oferta de apps exclusivos para o seu tablet, 275 mil disponíveis na App Store, para demostrar a sua supremacia nesse setor. Um dos apps mais desejados pelos consumidores, porém, não consta lá: o Microsoft Office.

Já passamos daquela fase de que “tablet é só para consumo/entretenimento”, certo? E, embora o Office da Microsoft não esteja mesmo disponível para iOS, há diversas alternativas — incluindo as da própria Apple na figura do Pages, Numbers e Keynote. Mas segundo uma pesquisa da Morgan Stanley Research, é o produto de Redmond que as pessoas, principalmente as que estão prestes a comprar seu primeiro tablet, querem:

“O Microsoft Office é o recurso em software mais importante a ser considerado quando da compra de um tablet, especialmente entre os que estão comprando um pela primeira vez. (…) 61% dos compradores de tablets em potencial indicaram que o Office era o recurso de software mais importante, contra 44% dos que já possuem um tablet — o que sugere que talvez haja uma demanda não atendida por um tablet que ofereça um pacote OFfice pré-instalado.”

E, olha só, é justamente isso o que o Windows RT oferece — um pacote Office pré-instalado. O Office, por anos, vem sendo uma força nos fechamentos fiscais da Microsoft. Ele vende bastante e, consequentemente, dá muito lucro. E um monte de profissionais e estudantes dependem do Word, Excel e PowerPoint para cumprirem suas tarefas. Há espaço e há demanda e a Microsoft espera aproveitar isso para alavancar as vendas dos tablets e híbridos com seus novos sistemas.

Mas a diferença de opinião sobre a importância do Office entre quem não tem um tablet e quem já tem pode ter algum significado também — e essa diferença é perceptível, de quase 1/3 dos que disseram “sim, eu quero Office.” Exceto se você tiver um teclado físico, digitar em tablets é mais difícil. Nessa, o real potencial do equipamento, talvez, passe longe de editores de texto e planilhas eletrônicas. Se houver uma decepção generalizada sobre a utilidade do Office em tablets, um dos grandes diferenciais da plataforma perderá força. O mesmo estudo observou que 25% das intenções de compras são de tablets com Windows 8. A pesquisa foi feita com 7500 pessoas dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Japão e França, em maio deste ano.

Vamos complicar o meio-campo? Rumores indicam que o Office 2013 chegará ao iOS e ao Android no começo de 2013. Disponibilizar o “recurso de software mais importante” para a concorrência fará bem aos cofres da Microsoft, mas diluirá uma até então vantagem exclusiva do Windows 8/RT. Como está tudo na base do rumor ainda, apesar de rumores fortes, não dá para cravar que esse cenário se concretizará de fato. É esperar para ver.

Há outros detalhes interessantes no estudo, que você confere no PDF ao lado. [Morgan Stanley Research via SuperSite Blog]