Documentos vazados dos EUA expõem novo drone de espionagem da China

Novo drone da China pode voar a velocidade supersônica. Arma poderia ser usada para vigilância ou iniciar ataques em Taiwan
Documentos vazados dos EUA expõem novo drone de espionagem da China
Imagem: China Military/Reprodução

Documentos vazados pelo jornal The Washington Post mostram que a China desenvolveu um novo tipo de drone espião que pode viajar a velocidades supersônicas. Segundo o relato, o veículo aéreo não tripulado pode alcançar pelo menos três vezes a velocidade do som.

A informação vem do Pentágono, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Os governos chinês e norte-americano não quiseram comentar o assunto.

De acordo com um arquivo secreto da Agência Nacional de Inteligência Geoespacial dos EUA, existem imagens de satélite datadas de agosto do ano passado que mostram dois drones de reconhecimento em uma base área próxima de Taiwan, localizada a 560 km de Xangai.

Taiwan é motivo de tensão política e militar, com os chineses considerando a ilha como uma província rebelde. Já a capital taiwanesa Taipei pede o seu reconhecimento como uma nação independente da China.

Os drones em questão são movidos a foguete W-Z8, e foram apresentados pela primeira vez em 2019, como aeronaves de alta velocidade, durante um desfile militar em Pequim. Contudo, na época, poucos analistas consideravam que o equipamento era totalmente operacional.

Segundo a avaliação militar dos EUA, os chineses conseguiram fazer avanços tecnológicos nesses drones de alta altitude, o que representaria um enorme ativo para suas operações de vigilância. Eles podem, inclusive, mapear por radar territórios à noite ou sob neblina.

Além disso, o novo equipamento poderia coletar dados de mapeamento em tempo real, além de fazer ataques com mísseis em potenciais conflitos futuros. Tal arma seria uma ameaça aos navios de guerra norte-americanos localizados nos arredores de Taiwan.

Os arquivos vazados também mostram possíveis rotas de voo do drone, assim como a existência de balões de espionagem chineses. Há ainda uma avaliação técnica de que Taiwan não estaria preparada para enfrentar a superioridade militar chinesa durante uma invasão à ilha.

Por fim, segundo a CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA), o presidente líder chinês Xi Jinping será capaz de tomar Taiwan até o ano de 2027.

Hemerson Brandão

Hemerson Brandão

Hemerson é editor e repórter, escrevendo sobre espaço, tecnologia e, às vezes, sobre outros temas da cultura nerd. Grande entusiasta da astronomia, também é interessado em exploração espacial e fã de Star Trek.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas