Duas de cinco Apple Stores falsas em Kunming (China) foram fechadas por autoridades, depois que uma investigação revelou que elas funcionavam sem licença. Outras três Apple Stores falsas seguem funcionando, aparentemente por não violarem nenhuma lei na China.

Yu Cheng, o dono das três lojas que continuam abertas, diz ter pedido à Apple permissão para usar o logotipo e vender os produtos da empresa. A Apple ainda não concedeu permissão, mas as Apple Stores continuam abertas mesmo assim. Segundo um gerente, as lojas de Yu Cheng compram iPhones, iPads e iPods de revendedores autorizados e vendem pelos mesmos preços no site da Apple.

Há apenas quatro Apple Stores oficiais na China, em apenas duas cidades, mas a Apple tem mais de 900 revendedores autorizados na China. Mesmo assim, dos 1,07 milhão de iPads vendidos no último trimestre na China, apenas 53% foram obtidos através de canais oficiais.

Segundo a agência de notícias Xinhua, autoridades estão fiscalizando lojas de eletrônicos em Kunming, para verificar se elas têm autorização para funcionar, para usar logotipos e marcas, além de verificar como elas adquirem os produtos que revendem. [Bloomberg]