Essa é para você que gosta de café: 2 xícaras/dia fazem bem para o coração

Pesquisadores do American College of Cardiology desenvolveram três estudos que mostram os benefícios do café para a saúde humana.
café coração
Imagem: Debashis RC Biswas/Unsplash/Reprodução

Se você é daqueles que não dispensa uma boa xícara de café, esse texto vai te deixar bastante satisfeito. Pesquisadores do American College of Cardiology, uma associação médica sem fins lucrativos, desenvolveram não uma, mas três pesquisas que apontam para o benefício da bebida para o coração. 

Os cientistas utilizaram dados do UK Biobank, um biobanco com informações de cerca de meio milhão de pessoas. Eles focaram naquelas que consumiam de uma a seis ou mais xícaras de café por dia e associaram as respostas à incidência de arritmias, doenças cardiovasculares e mortes. 

Vale comentar pesquisa por pesquisa. O primeiro estudo considerou dados de 382 mil indivíduos sem doenças cardíacas. A ideia era avaliar, em 10 anos de acompanhamento, quantas dessas pessoas haviam desenvolvido problemas ligados ao coração. 

Ao final, os cientistas perceberam que aqueles que tomavam de duas a três xícaras de café por dia tinham risco de 10% a 15% menor de desenvolver doença cardíaca coronária, insuficiência cardíaca ou arritmia. 

O segundo estudo analisou dados de 34 mil indivíduos que já tinham alguma doença cardiovascular. Os participantes que tomavam de duas a três xícaras de café por dia foram associadas a um menor risco de morte quando comparados a aquelas que não consumiam a bebida.

Por fim, os cientistas consideraram o tipo de café ingerido: instantâneo, moído, cafeinado e descafeinado. De acordo com o estudo, os benefícios para o coração independem do café ser instantâneo ou moído. Também não foram encontradas vantagens na escolha do descafeinado. 

Os pesquisadores explicam que é comum associar o café apenas à cafeína, mas ele não se resume a isso. Seus grãos possuem mais de 100 compostos biologicamente ativos que ajudam a reduzir o estresse oxidativo e a inflamação, melhoram a sensibilidade à insulina, aumentam o metabolismo, entre outras vantagens. 

“Os bebedores de café devem se sentir seguros de que podem continuar a tomar café mesmo que tenham doenças cardíacas. O café é o melhorador cognitivo mais comum – ele te acorda, te deixa mentalmente mais aguçado e é um componente muito importante da vida diária de muitas pessoas”, disse Peter Kistler, autor do estudo, em comunicado.

Os resultados das três pesquisas serão apresentados no início de abril durante a 71ª Sessão Científica Anual do American College of Cardiology.

Carolina Fioratti

Carolina Fioratti

Repórter responsável pela cobertura de saúde e ciência, com passagem pela Revista Superinteressante. Entusiasta de temas e pautas sociais, está sempre pronta para novas discussões.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas