É raro encontrar um leitor de e-book que não venha com uma tela sensível ao toque, mas a tecnologia ainda não é tão intuitiva quanto o display touchscreen de um smartphone. No que depender da E Ink, isso pode mudar: a companhia anunciou uma nova tela de tinta eletrônica com sensor de toque integrado, que deve não apenas deixar o uso mais prático, mas também melhorar a qualidade das imagens e diminuir os custos de produção novos aparelhos.

A grande maioria dos leitores digitais possui uma tela dividida em duas partes: uma é o sensor de toque laminado, que fica na parte superior, e a outra é o display E Ink, responsável pela exibição dos textos. A E Ink é o nome da tecnologia de papel eletrônico fornecida pela E Ink Corporation, que por sua vez compartilha a tecnologia com outras fabricantes. O Amazon Kindle, por exemplo, é um dos dispositvos que utiliza esse método.

Por serem duas telas comprimidas uma em cima da outra, a luz que passa entre os painéis pode reduzir o contraste da tela E Ink — justamente um dos pontos que tornam a tecnologia bem semelhante a estar olhando para um livro de papel. Somam-se a isso os custos de produção. Afinal, é necessário fabricar duas telas distintas, e não uma que possua as duas tecnologias.

Nova tela E Ink promete mais qualidade de imagem

A novidade foi batizada de On-Cell Touch ePaper, e inclui uma camada sensível ao toque pré-integrada entre o filme de tinta eletrônica e o painel iluminado na parte superior. A solução deve ajudar a reduzir o custo dos componentes e simplificar a fabricação dos displays.

Também são esperadas melhorias na visualização de conteúdos, tanto nas telas preto e branco quanto nas coloridas. Nas versões em tons de cinza, a taxa de contraste é 30% maior se comparada ao modelo atual que equipa a maioria dos e-readers. Já para modelos em em que a tela é colorida, essa taxa sobe para 40%.

Assine a newsletter do Gizmodo

O novo módulo On-Cell Touch pode ser especialmente útil para dispositivos que não possuem uma tela iluminada. Ou ainda, tornar leitores digitais mais finos, já que os dois painéis são integrados. A E Ink Corporation afirma que os primeiros aparelhos com a nova tecnologia serão compatíveis apenas com o toque dos dedos. A ideia é que, futuramente, seja possível utilizar canetas inteligentes, para fazer anotações, e outros acessórios.