Existe uma lista extensa de coisas erradas com o filme da Liga da Justiça. Um de seus itens é a remoção digital apressada e mal feita do bigode de Henry Cavill, que não podia se barbear por completo durante refilmagens de alguns trechos. Um cara aleatório na internet usou um computador usado de US$ 500 e uma inteligência artificial e consertou essa parte do filme.

• Inteligência artificial tem sido usada para criar vídeos pornô falsos de ex-parceiros
• A Nvidia lançou a GPU mais poderosa do mundo e para provar isso pintou ela de ouro

Se você não acompanhou as últimas notícias desse campo, nas últimas semanas foi revelado que pesquisadores de inteligência artificial fizeram avanços significativos na aplicação da tecnologia de aprendizado profundo (deep learning, em inglês) para manipular fotos e vídeos. Chegou ao ponto em que programas podem ser rodados em uma máquina convencional e simplesmente trocar o rosto de alguém, resultando nas mesmas cenas.

Para conseguir fazer a troca facial, é preciso coletar milhares de imagens da pessoa que você deseja colocar em cena e treinar uma inteligência artificial. Ferramentas de raspagem de dados são de fácil acesso, e celebridades possuem muitas e muitas fotos de seus rostos, então é fácil pegar o rosto de alguém como Henry Cavill a partir do Google.

Os resultados não são instantâneos, mas, com alguns dias de processamento pesado, uma pessoa com um computador Windows básico é capaz de produzir efeitos visuais dignos de Hollywood, como remover o bigode de Henry Cavill sem que ele fique parecendo um monstrinho.

A parte menos escrupulosa da internet já abraçou essas ferramentas de inteligência artificial para criar vídeos pornográficos falsos de celebridades e ex-parceiros. Essa aplicação teve bastante repercussão e gerou muita preocupação, com razão. Parece que, em breve, será impossível acreditar nas coisas que se vê na internet.

Ao mesmo tempo, essas ferramentas vão revolucionar completamente a indústria de efeitos visuais, permitindo que cineastas com baixo orçamento trabalhem em filmes com muita computação gráfica.

E se você tem um estúdio de efeitos visuais e não está prestando atenção no desenvolvimento de ferramentas de manipulação de imagem via inteligência artificial e deep learning, muito menos trabalhando para incorporá-las em seu fluxo de trabalho, talvez esteja perdendo uma revolução que te deixará desempregado.

[YouTube]