O Brasil está sem dados oficiais sobre a pandemia desde o início de dezembro, quando um ataque hacker comprometeu informações do Ministério da Saúde. Por outro lado, relatos de profissionais da linha de frente — e nas redes sociais — parecem indicar um aumento considerável de casos da doença. 

Dados divulgados pela Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) indicam um aumento de 50% no número de testagens na última semana de 2021 em comparação com a anterior. O volume de resultados positivos também pulou de 22.283 para 94.540 neste intervalo de tempo. 

A alta da pandemia se mistura ainda ao surto de H3N2, um subtipo do vírus Influenza A. Confira quais são os testes mais recomendados para saber se você está com gripe ou Covid-19:

RT-PCR

O RT-PCR é considerado padrão ouro pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ele é feito a partir do swab nasal e oral, em que uma haste flexível com ponta de algodão é esfregada no fundo do nariz e boca para coletar uma amostra do paciente.

A partir da detecção da presença de material genético do vírus, o teste indica se a pessoa está infectada naquele momento. Para um resultado mais certeiro, os laboratórios indicam que a testagem seja realizada entre o terceiro e sétimo dia após início dos sintomas ou contato com pessoa infectada.

Sua principal desvantagem é o preço: em alguns laboratórios da rede privada, o valor pode oscilar entre 200 e 400 reais. Além disso, o resultado demora mais de um dia para ficar disponível. 

PCR-Lamp

O PCR-Lamp busca pela presença de RNA viral na saliva. Ele tem a vantagem de poder ser realizado fora de um laboratório, além de ter preços mais acessíveis. 

Esse teste também é menos invasivo. Nele, o paciente deve cuspir dentro de um potinho, que será analisado por cientistas. O único contra é que seu resultado não é considerado tão preciso quanto aquele do RT-PCR.

Antígeno

O teste de antígeno, assim como o RT-PCR, também é feito com o uso do swab nasal e oral. A diferença é que, ao invés de buscar pelo material genético do vírus, o teste de antígeno procura a proteína N na amostra.

A recomendação é que esse teste seja feito após o terceiro dia de sintomas ou contato com pessoas infectadas. Seu resultado fica disponível em 15 minutos e seu valor é mais acessível (entre 100 e 200 reais). 

O principal ponto negativo deste teste rápido é que ele é considerado menos sensível por especialistas, ou seja, há possibilidades do resultado ser falso negativo. Por conta disso, é recomendado repetir o teste por vários dias consecutivos a fim de obter a confirmação do quadro.

Sorológico 

O teste sorológico é aquele feito a partir da análise do sangue. Ele não confirma se a pessoa está infectada naquele momento, mas sim se teve contato com o vírus e desenvolveu anticorpos para a doença.

A recomendação é que ele seja feito após o oitavo dia do início dos sintomas. Seu valor fica em torno de 90 reais.

Painel viral

Com o aumento de casos de Covid-19 junto ao surto de gripe Influenza, alguns laboratórios começaram a oferecer os chamados painéis virais. Esse teste é capaz de analisar e diferenciar se a pessoa está infectada com o coronavírus, Influenza A e B ou Vírus Sincicial Respiratório.

O exame é feito com uso de swab nasal e oral e o resultado demora mais de um dia para ficar disponível. Existem ainda diversos testes similares aos citados acima, mas focados no H3N2. Diante resultados negativos para o coronavírus, eles se tornam uma boa pedida para confirmar o quadro.