Se você sente que tem trabalhado demais e está cansado, saiba que não é o único. Uma pesquisa encomendada pela Microsoft revela que o esgotamento profissional cresceu nos últimos meses, em meio às adaptações e desafios da pandemia de COVID-19. Foram ouvidos mais de 6 mil trabalhadores de linha de frente e profissionais do setor de informações ouvidos em oito países, e 30% deles relatam aumento na sensação de esgotamento profissional.

A situação varia nos oito países em que a pesquisa foi feita — Austrália, Brasil, Alemanha, Japão, Índia, Singapura, Reino Unido e Estados Unidos — mas em todos há a queixa de aumento nas horas trabalhadas e na sensação de cansaço. No Brasil, o número de profissionais relatando esgotamento foi o mais alto: 44% deles se queixaram.

O País não esteve entre os que mais tiveram aumento de tempo de trabalho: os profissionais que participaram da pesquisa tiveram em média 1,1 hora a mais em seu expediente, o que representou um acréscimo de 21%. Na Austrália, este número chegou a 1,9 hora, representando 45% a mais de tempo de trabalho. Por outro lado, o medo de pegar COVID-19 era o principal fator de estresse relatado entre os brasileiros.

Gráfico da Microsoft mostra países que mais ficaram conectados após expediente durante a pandemia; Brasil é um dos principaisNa horizontal, porcentagem de pessoas que disseram que a pandemia aumentou o esgotamento; na vertical, aumento no expediente no Microsoft Teams. Imagem: Microsoft

Vale ressaltar, porém, que esses dados de horas trabalhadas se referem ao intervalo entre o primeiro e o último uso do Microsoft Teams, ferramenta de comunicação e colaboração usada por algumas empresas para organizar o trabalho remoto. Estes números, portanto, não levam em conta o trabalho feito fora da plataforma.

A pesquisa também mostrou que as dificuldades dos trabalhadores de linha de frente eram diferentes das que afetavam os profissionais de informação que estão em trabalho remoto.

Para os trabalhadores da linha de frente, a maior fator de estresse era o medo de contrair COVID-19, seguida de uma carga de trabalho impossível de administrar. Além disso, quase 30% relatavam não ter recebido equipamentos tecnológicos ou de proteção para manter o distanciamento social.

Já entre quem está em trabalho remoto, as causas de esgotamento eram a falta de separação entre vida pessoal e vida profissional — um terço deste grupo disse que isso estava afetando seu bem-estar. Também foi mencionada a distância dos colegas de trabalho.

Dados obtidos pelo Microsoft Teams mostram isso: o número de usuários que relataram mandar mensagens pela plataforma depois do expediente dobrou, e o número de mensagens enviadas fora do horário de trabalho cresceu 69%.

Diz o blog post da Microsoft sobre a pesquisa:

Conversas após o horário comercial, ou entre 17 horas e meia-noite, também aumentaram. O mais interessante é notar que a quantidade de usuários do Teams enviando essas mensagens depois do horário comercial mais do que dobrou. Ou seja, existe todo um grupo de pessoas que nunca tocavam no teclado depois das 17 horas, antes da pandemia, mas que agora fazem isso.

Surpreendentemente, não ter que ir ao trabalho e voltar para casa está se revelando mais um fator de estresse do que um benefício. Segundo Shamsi Iqbal, principal pesquisador da Microsoft Research, esses momentos ajudavam a fazer a transição para começar a trabalhar e para deixar as atividades para trás.

“As pessoas dizem: ‘Que bom não ter mais que sair de casa para trabalhar. Estou economizando tempo’. Mas sem uma rotina para se preparar e aumentar seu nível de energia para o trabalho e depois relaxar, estamos emocionalmente exaustos no final do dia”, explica Iqbal.

E como resolver isso? A aposta da empresa — e de vários trabalhadores — está na meditação. Segundo a pesquisa, sete a cada dez entrevistados acreditam que essa prática pode ajudar a reduzir o estresse relacionado ao trabalho. O número sobe para 83% entre os que cuidam dos filhos ou que têm filhos em idade escolar.

Por isso, a Microsoft vai incorporar alguns recursos do app Headspace, um app de meditação, em seu Teams, incluindo pausas para exercitar a atenção plena. Parece uma tentativa válida para tentar diminuir o estresse em tempos tão estranhos.