Pacientes com câncer ou doenças contagiosas precisam fazer testes de sangue frequentemente para o monitoramento de suas condições. E mesmo que as idas ao médico sejam importantes, ter que ir ao consultório ou a um laboratório só para tirar uma amostra do seu sangue pode ser cansativo. Com esse pequeno dispositivo chamado HemoLink, será possível tirar um pouco do próprio sangue em casa com ajuda de pressão a vácuo.

O HemoLink foi criado por três antigos estudantes da Universidade Wisconsin-Madison, nos EUA, e seu uso é bem simples: pressione o dispositivo sobre a sua pele por cerca de dois minutos. Com uma pressão a vácuo bem leve, o dispositivo consegue remover uma pequena amostra de sangue a partir de uma picada indolor, e, em seguida, transfere o sangue para um frasco que pode ser enviado para um laboratório para análise. E diferentemente de agulhas que necessitam de precisão para conseguir obter sangue, o HemoLink é mais flexível e mesmo uma pessoa sem formação médica consegue usá-lo.



Os criadores do HemoLink receberam recentemente um financiamento de US$ 3 milhões da DARPA, agência de pesquisa ligada ao Departamento de Defesa dos EUA, para desenvolver um preservativo sanguíneo que permita que a amostra sobreviva por uma semana em temperaturas de até 60 graus Celsius sem perder a validade para testes. É uma parte fundamental para o sucesso futuro do dispositivo, já que ao exigir refrigeração ele dificulta o envio para um laboratório, e assim anula as vantagens de ser capaz de retirar uma amostra de sangue sem sair de casa. [Tasso via University of Wisconsin-Madison]