As estrelas não são esferas perfeitas graças à força centrifuga. No entanto, há um estrela a 5.000 anos-luz de distância que os cientistas dizem ser a o objeto mais redondo já medido no espaço.

Astrônomos conseguiram reproduzir sons emitidos por estrelas de 13 bilhões de anos de idade
Imagem registra o belo nascimento de uma estrela



Um novo estudo publicado na Science Advances informa que a estrela Kepler 11145123 é o objeto esférico mais redondo já visto no espaço. Uma equipe liderada por Laurent Gizon, do Solar System Research, do Instituto Max Planck, mediu a forma da estrela usando uma nova técnica que detecta a maneira como a estrela periodicamente se expande e contrai de nosso ponto de vista. Ao monitorar estas oscilações, cientistas podem inferir o formato de um objeto distante com extrema precisão.

A medida que as estrelas giram, eles ficaram achatadas com a força centrífuga. Quanto mais rápido a estrela gira, mais achatada ela se torna nos polos, enquanto as regiões equatoriais crescem para fora. No entanto, a estrela Kepler 11145123 roda muito devagar (cerca de 3 vezes mais lenta que nosso Sol, que faz um giro completo a cada 27 dias), resultando em uma pequena pressão gravitacional exterior. Usando dados coletados pelo telescópio espacial Kepler, a equipe de Gizon mostrou que a diferença de raio entre o equador e os polos é de apenas 3 km.

Apenas lembrando que uma esfera é “uma sequência de pontos alinhados em todos os sentidos à mesma distância de um centro comum”. Logo, no caso da estrela observada pelos cientistas, por alguma margem ela não é 100% redonda.

Lógico, não é um objeto perfeitamente esférico, mas vamos colocar isso em perspectiva para que você possa entender. O nosso Sol tem um raio no equador de 10 km maior que os polos. A Terra é particularmente como uma abóbora, com uma diferença de 21 km. Além disso, a estrela Kepler 11145123 é duas vezes maior que o Sol, fazendo a pequena diferença de 3 km (cerca de 2 milhas) ainda mais notável.

A equipe de Gizon compilou uma lista de outras potenciais estrelas super esféricas, e eles planejam usar esta nova técnica para medir todas elas. Vai ser interessante ver por quanto tempo a estrela Kepler 11145123 vai se manter como o objeto mais redondo que se notícia do universo.

[Science Advances]