As ferramentas de realidade aumentada não se restringem a jogos e filtros no Instagram. Elas podem ser usadas até mesmo na área acadêmica, como está sendo feito por pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Os cientistas estão testando o uso de hologramas para a preparação de estudantes de medicina. Basicamente, os residentes são apresentados a pacientes do mundo virtual, enquanto ocupam um consultório real ao lado de instrutores. 

O sistema de realidade mista – que mistura o mundo real e virtual – recebe o nome de HoloScenarios. Ele foi idealizado em parceria com a NHS Foundation Trust e a empresa de tecnologia americana GigXR.

Por enquanto, o aplicativo permite que os alunos encontrem nos hologramas condições respiratórias como asma, anafilaxia, embolia pulmonar e pneumonia. No futuro, os desenvolvedores pretendem adicionar no sistema problemas cardiológicos e neurológicos. 

A tecnologia deve ajudar a universidade a reduzir custos. Isso porque, antes da chegada dos pacientes virtuais, era necessário contratar atores para simular os atendimentos. Além disso, o aplicativo permite em tempo real que os alunos vejam as consequências de suas intervenções, o que é positivo para o aprendizado. 

O aplicativo ainda está em estágio inicial de implantação. Porém, os pesquisadores acreditam que, no futuro, estudantes de medicina do mundo inteiro poderão se beneficiar dos aprendizados proporcionados pela tecnologia.