O dia dos namorados está chegando. Quem ainda não tem um par para passar a data já está procurando uma cara metade para dividir a conta do restaurante — ou mesmo a cama ao final da noite. Afinal, a conchinha não é apenas confortável para os amantes, como também traz vantagens ao sono e saúde mental. 

Isso é o que comprova um estudo publicado na revista científica Sleep. Pesquisadores da Universidade do Arizona, nos EUA, utilizaram dados de 1.007 adultos da Pensilvânia para analisar os benefícios em “dormir junto”. 

Foram analisadas três situações: adultos que compartilhavam a cama com um parceiro, com uma criança ou que dormiam sozinhos. Aqueles que dividiam as cobertas com outro adulto conseguiam pegar no sono mais rápido, dormiam por mais tempo e tinham menos quadros de insônia grave, fadiga e apneia. 

A história foi bastante diferente para os pais que dividiam a cama com seus filhos. Foi associado a este grupo maior gravidade de insônia, risco de apneia e menor controle sobre o sono. Como se não bastasse, dormir com os pequenos também parece ocasionar mais quadros de estresse nos adultos.

Dormir sozinho pode até ser bom em questão de espaço, mas não é nada vantajoso para a saúde. De acordo com o estudo, o comportamento está ligado a maiores níveis de depressão, menor apoio social e pior satisfação com a vida e relacionamento.

Moral da história? Talvez seja hora de encontrar alguém para esquentar os pés durante a noite.