Você provavelmente passa uma boa parte do seu tempo em aplicativos, redes sociais e plataformas de streaming. Isso significa que as empresas donas dessas ferramentas estão coletando grandes quantidades de dados sobre você, muitas vezes sem você saber. Segundo o Pew Research Center, cerca de 79% dos norte-americanos se preocupam com a coleta de seus dados por empresas. Diante disso, estamos vendo uma movimentação constante de órgãos reguladores para intervir nesse cenário e exigir mais transparência.

A Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês) anunciou na segunda-feira (14) que emitiria ordens para nove das mais populares redes sociais e plataformas de streaming no país, exigindo que elas fornecessem informações sobre práticas de negócios que vão desde a coleta de dados e publicidade até a forma como o engajamento do usuário é rastreado excessivamente.

As solicitações emitidas para Amazon, Discord, Facebook, Reddit, Snap, Twitter, WhatsApp, YouTube e Bytedance, empresa-mãe do TikTok, não se destinam a nenhuma ação regulatória específica. Em vez disso, os pedidos fazem parte de um estudo abrangente para examinar como cada uma dessas empresas trata a privacidade do consumidor.

Conforme observado pelo site Axios, que foi o primeiro a relatar as notícias da investigação da FTC, essa iniciativa não tem um objetivo específico, mas isso não significa que ela é irrelevante. Esses tipos de inquéritos, conhecidos como ordens 6(b), já foram feitos ​​no passado para coletar dados que podem ser usados ​​em investigações posteriores.

Em fevereiro, por exemplo, a FTC emitiu ordens 6(b) separadas para empresas como Amazon, Facebook, Google e outros como parte das investigações em andamento sobre o comportamento potencialmente anticompetitivo dessas empresas.

As solicitações anunciadas na segunda-feira (14) pedem detalhes sobre:

  • como os serviços de mídia social e streaming de vídeo coletam, usam, rastreiam, estimam ou obtêm informações pessoais e demográficas;
  • como eles determinam quais anúncios e outros conteúdos são exibidos aos consumidores;
  • se aplicam algoritmos ou análise de dados às informações pessoais;
  • como medem, promovem e pesquisam o engajamento do usuário; e
  • como suas práticas afetam crianças e adolescentes.

Além de tudo isso, a ordem da FTC também busca entender como as práticas acima afetam especificamente crianças e adolescentes. Cada uma das empresas mencionadas acima tem 45 dias a partir da data em que recebeu o pedido para responder com as informações solicitadas.

“Um esforço da FTC para estudar sistematicamente a coleta de dados e as práticas de negócios das maiores plataformas de tecnologia já deveria ter acontecido há muito tempo”, disse o senador Mark Warner, democrata da Virgínia, em um comunicado, elogiando o esforço da FTC para trazer “luz sobre o que há muito tempo tem sido um mercado sem transparência, vulnerável a abusos, fraude de publicidade digital e danos ao consumidor”.