A União Europeia não é um país. Mas você pode andar por diferentes regiões da UE sem precisar passar pela imigração, trabalhar entre eles sem a necessidade de um visto especial, além de usar a mesma moeda em qualquer lugar por lá. Os países que fazem parte da UE são como os estados que fazem parte dos EUA. E ainda assim, a União Europeia não é considerada um país, enquanto os Estados Unidos são. Por que isso acontece?

• Este vídeo fará você aprender pelo menos uma curiosidade sobre vários países do mundo
• Qual o ponto mais inacessível da Terra?

O pessoal do Real Life Lore e da Wendover Productions se juntaram para esclarecer as diferenças e descobrir o que exatamente define um país. Existem normas básicas que determinam um país soberano: uma população permanente, um território definido, um governo, e capacidade de ter relações diplomáticas com outros estados.

Os Estados Unidos da América são interessantes porque existem territórios que estão fora do continente e são controlados pelo país e há também algumas reservas que estão dentro de suas fronteiras, mas onde eles não exercem poder. Um mapa dos EUA poderia facilmente ser marcado com lacunas onde estão as reservas.

Além disso, o fato de alguns estados terem o poder de tornar legal algo que o governo federal considera ilegal, meio que vai contra as regras de existir um único governo para que um território seja considerado um país. E ainda assim, os EUA são um país.

Já a União Europeia cumpre praticamente todos os requisitos para ser considerado um país soberano, mas não é porque ninguém a reconhece como tal. E qualquer território pode cumprir com todas as diretrizes de soberania, mas o que determina isso são quantos outros países te reconhecem dessa forma.

Sim, é meio bagunçado. Os países só funcionam quando praticamente todo mundo acredita que as linhas imaginárias das fronteiras realmente significam algo. Então, não importa o quão parecidas as duas regiões sejam, ninguém acredita que a União Europeia representa um país, enquanto as fronteiras dos Estados Unidos continuam valendo. Veja os vídeos abaixo: