Você conhece o Evernote por ser uma plataforma que reúne anotações, fotos, recortes da web e mais. Mas parece que ele quer se expandir para o hardware: Phil Libin, CEO da empresa, diz que quer criar dispositivos “novos e mágicos” que se integrem ao serviço.

Em entrevista à PC World, o executivo diz que o Evernote apenas colaboraria no design, pelo menos no início: “em alguns anos – três, quatro, cinco – eu acho que estaremos prontos para nós mesmos fazermos algo”.



Libin talvez exagere um pouco ao dizer que quer produtos “novos e mágicos”, mas o intento é bem razoável: ele não quer entrar em categorias de produtos já existentes. No entanto, ele não revela o futuro hardware que está nos planos.

Hoje, o Evernote trabalha com fabricantes para integrar seu serviço a câmeras, scanners, canetas inteligentes e até monitores de pressão sanguínea. Todos fazem parte do “Baú”, uma iniciativa do Evernote para levar sua plataforma a apps e hardware de terceiros.

Há também algumas iniciativas mais questionáveis, como o caderno Moleskine de US$25 que diz usar um tipo especial de papel “especificamente para ser usado com o Evernote”. Mas vamos torcer que eles tragam uma boa novidade – como a autenticação por dois fatores no serviço, que deve chegar em maio. [PC World]