Como construir uma bateria mais segura? Ora, fazendo a bateria comer o pão que o diabo amassou. No Sandia National Laboratories, baterias de íons de lítio (semelhantes às do seu laptop ou carro) são pulverizadas, sobrecarregadas — os pesquisadores até explodem as baterias.

A ideia é encontrar defeitos nas baterias para que os fabricantes as consertem. É deprimente que o laboratório receba poucos recursos, e aparentemente ainda tem um visual da época da Guerra Fria, com equipamentos antigos e papel alumínio nos fios por motivos de segurança. Eles recebem poucos fundos, mesmo depois de alertarem diversos fabricantes de baterias sobre os sérios problemas que fazem as baterias, sabe, explodirem — fazendo empresas criarem sistemas como interruptores mecânicos de circuitos, para quando a bateria fica quente demais.

A história completa está no Wall Street Journal e abriu meus olhos, não só pela descrição detalhada de como os pesquisadores torturam as baterias feito loucos. A imagem abaixo dá um gosto dessa descrição. [WSJ via Techmeme]