Provavelmente a pior coisa na ciência é o fato de que várias vezes você não consegue ler uma pesquisa por conta própria. Se o arquivo não tem acesso livre e você está interessado nele, você tem que gastar uma grana por um PDF, enviar um email a alguém pedindo o arquivo ou então se contentar em ouvir alguém como eu interpretar os resultados para você, com citações e o meu viés.

• Pais podem entrar com um processo se seu filho nasce com o DNA “errado”?
• O que acontece quando uma pessoa tem uma epifania

Porém, agora uma extensão para Chrome e Firefox, chamada “Unpaywall“, busca fazê-lo ultrapassar esse paywall, mostrando-lhe os dados que você quer sempre que eles estiverem disponíveis em algum outro lugar. Ele está longe de ser muito amplo, mas, somando-se ao OpenAcess, às pré-impressões e a algumas outras opções, a ciência parece estar se tornando algo que não exige alguma assinatura.

A extensão é simples: você clica em um botão para instalá-la, e, quando você acessa um estudo, um pequeno cadeado aparece do lado direito da tela. Se estiver cinza, o Unpaywall não conseguiu encontrar um estudo gratuito.

h0p1t4nsriahquzwgpnzImagem: Science/Captura de tela

Se o cadeado estiver verde, o estudo está gratuito em algum site de universidade ou em um servidor de pré-impressão, um lugar em que cientistas publicam seus estudos antes de disponibilizá-los em alguma publicação científica, para conseguir um feedback geral antes do processo de revisão de pares.

dv9ijjrxvk4rtvrc1wupImagem:  Science Translational Medicine/Captura de tela

Se o cadeado estiver dourado, o estudo tem acesso livre.

Isso não significa que você está roubando esses estudos. A Fundação Alfred P. Sloan e a Fundação National Science financiam o Impactstory, organização sem fins lucrativos que construiu a extensão. Existem outras opções, como o Sci-Hub, mas se você estiver preocupado de fazer algo ilegal, o Sci-Hub literalmente se intitula um “site pirata”. O Unpaywall, por sua vez, tenta trabalhar dentro da lei de direito autoral.

O FAQ do Unpaywall alega que eles conseguiram encontrar o texto completo de 65% a 85% dos artigos científicos. Não consegui recriar esses resultados. Meu palpite é de que esses números são provavelmente muito menores se você contar apenas os estudos de fato protegidos por um paywall. Quando removi os estudos de acesso livre e passei por todos as publicações que escrevi baseadas em estudos dos últimos dois meses, o cadeado ficou verde em oito dos 25 artigos da minha pequena amostra. Ainda assim, são oito estudos que, de outro jeito, você não poderia ler.

Cada vez mais pessoas querem que a pesquisa científica esteja disponível gratuitamente, e os editores estão começando a ouvir isso. Existem atualmente várias publicações de reputação com acesso livre, como a PLoS One e a Peerj. Os editores por trás das gigantes ScienceNature agora oferecem periódicos livres, como o Scientific Advances e o Scientific Reports, respectivamente. A Nature foi além, com sua funcionalidade SharedIt, que dá acesso de leitura para estudos linkados por certas publicações e bloggers (incluindo nós, do Gizmodo).

Portanto, as coisas estão lentamente mudando. Mas saiba que as pessoas estão tentando desafiar as instituições antigas e nos oferecer o conhecimento de que todos precisamos, sem a necessidade de pagar por ele.

Imagem do topo: Brockhaus and Efron Encyclopedic Dictionary/Public Domain