Muita gente tem o hábito de armazenar fotos favoritas somente nas redes sociais — os meus pais mesmo costumam apagar as imagens da galeria do aparelho e deixar tudo salvo do Facebook. E por falar na rede social de Mark Zuckerberg, os usuários agora têm mais uma opção que facilita a transferência de conteúdos na plataforma: a compatibilidade com os serviços Dropbox e Koofr.

O processo é exatamente o mesmo que já acontece no Google Fotos, que foi o primeiro a começar a receber a função, em dezembro do ano passado. No Brasil, a função chegou em fevereiro de 2020, e foi distribuída globalmente para todos os usuários em junho.

Com isso, agora é possível optar entre três plataformas de armazenamento na nuvem para exportar suas fotos do Facebook. O Koofr não é muito conhecido fora da Europa, mas tem ganhado popularidade por oferecer 10 GB de espaço gratuito.

“Queremos continuar construindo recursos de portabilidade de dados em que as pessoas possam confiar. Para isso, os serviços online precisam de regras mais claras sobre quais tipos de informações devem ser portáteis e quem é responsável por protegê-las à medida que elas se deslocam para diferentes serviços”, disse Steve Satterfield, diretor de privacidade e políticas públicas do Facebook.

A opção está disponível tanto na versão web quanto no aplicativo do Facebook. Acesse as configurações do seu perfil e procure pelo botão “Transfira uma cópia de suas fotos ou vídeos”, na seção “Suas informações no Facebook”.

Insira sua senha, selecione o destino (Google Fotos, Koofr ou Dropbox) e coloque a senha do serviço escolhido para completar a transferência. Você receberá um e-mail e notificação via Facebook avisando quando o processo estiver concluído.

Facebook suporte para serviços de armazenamento em nuvem

Captura de tela: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

A ferramenta do Facebook é baseada no Projeto de Transferência de Dados (DTP, na sigla em inglês), uma ação colaborativa iniciada em 2019 que tem a participação de empresas de tecnologia — entre elas, Apple, Google, Microsoft e Twitter.

A iniciativa utiliza tecnologia de código aberto, o que significa que outras companhias podem usá-la para facilitar a portabilidade de dados em múltiplas plataformas — até as concorrentes.

O DTP também é uma forma das empresas darem mais controle aos usuários sobre como eles mesmos lidam com os próprios dados nas redes sociais. No caso do Dropbox, a ideia é oferecer mais de uma alternativa para transferir essas informações para o serviço que quiserem.

Agora é só esperar até que essa função chegue no Instagram, mas é algo que não deve acontecer tão cedo. Ao TechCrunch, um porta-voz do Facebook afirmou que, neste momento, a empresa “priorizou as ferramentas de portabilidade somente para o Facebook”, mas que a companhia está ansiosa “para explorar essa expansão em outros aplicativos no futuro”.

[Facebook, TechCrunch]