Todo mundo adora um filtro fotográfico. Aquela foto tosca que você fez com a câmera frontal horrível do seu smartphone? Jogue o filtro certo e veja a mágica acontecer. Só que bom senso, como já dizia Descartes, todo mundo acha que tem. Então o que era a salvação de fotos ruins acaba tendo efeito contrário: destruindo fotos que, sem filtros ou com alguns leves, ficariam bem boas. O Facebook quer eliminar esse cenário simplificando a edição de fotos no app para iPhone.

Fotos mais claras e nítidasA partir de agora (e em breve no Android também), fotos enviadas pelo app para iOS do Facebook serão aperfeiçoadas automaticamente. Um slider estará disponível ao usuário, e essa é a única ferramenta de edição interativa. Tanto a melhoria em si, quanto a intensidade dela, são opcionais – no momento do upload, algoritmos do Facebook analisam a imagem e fazem o tratamento ideal, dispensando a intervenção do usuário. Este pode, por sua vez, deslizá-lo ou então tocar no botão da varinha para reverter a foto à versão original.

Não se trata, pois, de filtros, mas apenas um ajuste geral no brilho e contraste. O que já é muito, capaz de fazer milagres em fotos escuras.

O Google+ já faz dá esse trato automático nas fotos enviadas para lá desde o ano passado e a novidade do Facebook, como aponta o TechCrunch, chega em um momento tumultuado nos apps de redes sociais que lidam com fotos: o Instagram acabou de ganhar cinco novos filtros, o Twitter reformulou sua interface de edição de imagens e o Snapchat liberou geral os filtros geográficos e lançou a possibilidade de utilizar dois filtros ao mesmo tempo.

Fotógrafos mais experientes ou que flertam com o lado artístico da fotografia não devem se beneficiar muito da novidade. E nem deveriam, já que ela é mais direcionada a leigos. (Sem falar que esse povo mais interessado certamente já trata suas fotos on the go em apps como Snapseed, Afterlight ou Litely.) O legal da novidade será ver aquelas fotos que seu amigo tirou ontem, de todo mundo meio bêbado no fim da festa, mais claras, visíveis e bonitas. De repente essa novidade não parece tão boa… [TechCrunch]