Investir em cabos submarinos de internet tem sido uma grande parte da estratégia para gigantes de tecnologia nos últimos anos. Agora, a Microsoft e o Facebook estão se unindo para um cabo monstruoso: 6.600 km que podem transportar 160 terabits (20 TB) por segundo, tornando-o o cabo de maior capacidade na Terra. O MAREA começa a ser instalado ainda este ano.

>>> Google financia mais outro cabo submarino no Brasil, desta vez ligando Rio a São Paulo

A Microsoft anunciou no ano passado que precisaria de um cabo desses para ajudar a canalizar o crescente fluxo de dados na nuvem de seus clientes. A parceria com o Facebook faz sentido: a rede social tem desafios semelhantes de dados, e pode ajudar a pagar parte dos custos deste projeto.

O cabo também ajuda a enfrentar um dos maiores desafios com esses tipos de projetos de infraestrutura de internet. A maioria dos cabos transatlânticos que atualmente servem os EUA desembarcam em Nova York e Nova Jersey. Se algum desastre afetasse a região – ataque nuclear, terremoto, até uma âncora de navio (sério) – isto poderia causar problemas na internet também.

A necessidade de se diversificar geograficamente é uma das razões pelas quais o cabo MAREA vai partir de Virginia Beach, chegando até Bilbao (Espanha). Talvez por isso, a Microsoft também está investindo em um cabo submarino para atravessar o Oceano Pacífico, e conectar os EUA à Ásia.

MAREA-Cable
O MAREA vai tomar uma rota um pouco diferente de outros cabos transatlânticos. Imagem: Microsoft

Empresas de telecomunicações costumam financiar estes tipos de cabos, mas elas estão sendo rapidamente ultrapassadas – tanto em comprimento como em capacidade de dados – pelas empresas de tecnologia. Apesar de vários cabos serem mais longos (como o SEA-ME-WE-3 de 39.000 km, que liga duas dezenas de países), o MAREA tem oito pares de fibra, enquanto muitos cabos só têm dois.

Este cabo de 160 Tbps também terá mais que o dobro da capacidade de um novo cabo de 60 Tbps financiado pelo Google – chamado, ironicamente, de FASTER (mais rápido).

O MAREA será construído e operado pela Telxius, braço de infraestrutura da espanhola Telefónica, que usará parte da capacidade para servir seus próprios clientes. O cabo será concluído em outubro de 2017 e ficará pronto para manter a nuvem Azure e as fotos do Facebook.

[Microsoft]

Foto por Getty