Perder um grande amigo, um familiar ou um parceiro já é uma experiência dolorida por si só, e ser lembrado do episódio aleatoriamente enquanto você navega no Facebook certamente não é das melhores experiências. De olho nisso, a rede social anunciou mudanças em relação a perfis de pessoas falecidas, incluindo um trabalho melhorado de sua inteligência artificial para impedir que notificações inapropriadas em torno de entes queridos mortos fiquem surgindo.

Em um post de blog, Sheryl Sandberg, COO do Facebook, explicou como funcionará o sistema a partir de agora. “Se uma conta ainda não foi memorializada, usamos IA para ajudar a impedir que ela fique aparecendo em lugares em que possa causar desconforto, como recomendando que aquela pessoa seja convidada a eventos ou enviando um lembrete de aniversário da pessoa para seus amigos. Estamos trabalhando para melhorar e ficarmos mais rápidos nisso.”

Se a inteligência artificial funcionar tão bem quanto se pretende, o recurso será bastante útil, mas ele não foi o único anunciado. O Facebook trouxe também uma nova seção de tributos. Basicamente, essa versão repaginada permite a criação de uma aba separada nos perfis já memorializados para que amigos e familiares deixem mensagens e compartilhem publicações ao mesmo tempo em que preservam a linha do tempo original do falecido em sua integridade.

Expandindo um recurso trazido em 2015 que permite que as pessoas escolham contatos herdeiros para administrarem suas contas caso elas faleçam, o Facebook agora permite que esses contatos herdeiros moderem posts compartilhados na nova seção de tributos, podendo remover marcações, alterar configurações de marcação e até escolher quem pode ou não publicar algo ou ver publicações do perfil memorializado. Por fim, outra mudança importante dá aos pais de menores falecidos o poder de pedir para se tornar seu contato herdeiro.

O site reforça que essas funcionalidades se juntam a outras disponíveis há anos, como alteração de fotos de perfil e de capa e a fixação de um post no topo do perfil, deixando claro que o dono original daquele perfil já não está mais entre nós.

Apesar de não entrar em detalhes, o Facebook afirma ter tomado a decisão sobre essas mudanças após ouvir o feedback de pessoas de diferentes religiões e culturas, além de especialistas e acadêmicos envolvidos no assunto do luto. As funcionalidades de maior controle aos contatos herdeiros certamente são algo positivo. Já o trabalho da inteligência artificial terá que aguardar o teste do tempo para ter seu sucesso determinado.

[Facebook via The Next Web]